terça-feira, 15 de abril de 2014

Complexos olímpicos abandonados


Olá, gente boa!
Acho incrível grandes complexos construídos para sediarem jogos olímpicos (de inverno e de verão) acabarem abandonados. Na verdade são imensas estruturas que, após as competições, sofrem um esvaziamento por completo, sendo necessário estabelecer seu uso imediatamente após, inserido num projeto bem elaborador de ocupação, seja de cunho social ou turístico.
Separei três casos distintos: as vilas olímpicas de 1936 em Berlim, de 1984 em Sarajevo e em Sochi (!!!) de 2014. Isso mesmo o que vocês leram. Com tanta crise política acontecendo por lá, a vila olímpica de Sochi é a mais nova cidade fantasma do planeta. 
Há mais olímpicas vilas abandonadas e em breve estarei atualizando essa postagem. Divirtam-se!

Vila dos Jogos Olímpicos de Verão de 1936 em Berlim
Os Jogos Olímpicos de 36 foram aqueles nos quais Hitler teve que esconder do resto do mundo que era racista e suas intenções militares. Além disso, também teve que ver um grupo de atletas afro descendentes americanos ganharem a maioria das medalhas do atletismo. Somente Jesse Owens ganhou quatro medalhas de ouro, colocando abaixo a supremacia ariana que o ditador tanto defendia. 







domingo, 6 de abril de 2014

Abandonados e submersos

Postagem atualizada em 05 de abril de 2014.

Olá, gente boa!
Como estou gostando desse tema e andei descobrindo mais coisas. Os recifes artificiais são polêmicos, pois levantam a questão sobre sua finalidade: são importantes mesmos para o manejo de áreas degradadas ou são apenas depósitos de lixo? 
Grandes objetos estão sendo colocados no fundo dos mares com o pretexto de se tornarem recifes artificiais - isso é uma coisa - e artistas criam estátuas e ruínas falsas que também estão sendo postas nos mares - isso é outra coisa. Não podemos comparar imensos radares, aviões, e parafernálias metálicas se degradando no fundo do mar com estátuas de concreto próprio para estarem no fundo do mar e que, além de servirem de atração para mergulhadores e visitantes, cumprem a função de se transformarem em habitat para as espécies sem poluir ou degradarem-se com o tempo. 
Há muito tempo atrás encontrei essa imagem que, em muitos sites - em quase todos - seria da estátua de um cristo na Itália:


"O Cristo do Abismo", esse é o nome dessa imagem que, em uma simples pesquisa, é muito fácil de encontrar na internet. Porém, nas mesmas postagens encontrava esse cristo aqui, como sendo o mesmo "Cristo do Abismo":


Rapidamente notei duas coisas óbvias: os braços estão arqueados de forma diferente, e a escala do primeiro é bem maior que a do segundo. Lógico que fui atrás de tudo isso e descobri também outros cristos submersos e algumas coisinhas a mais sobre recifes artificiais. Vamos lá!

A Sereia das Ilhas Cayman
Deve ser o máximo mergulhar e encontrar uma estátua ou uma série delas lá no fundo, perto dos peixes, tomada pelo tempo... Diretos das Ilhas Cayman apresento a sereia submersa:


sexta-feira, 4 de abril de 2014

Hospitais psiquiátricos abandonados.

Postagem atualizada em 04 de abril de 2014.

Olá, gente boa!
Atualizando esse post confirmei como os hospitais, casas mentais, sanatórios e asilos - os quais na verdade eram hospitais psiquiátricos com outros nomes - e os próprios hospitais psiquiátricos depois de abandonados ficam impregnados das energias dos fatos ocorridos dentro deles. 
Nos primeiros momentos do tratamento psiquiátrico na história, os internados passaram por muitos tratamentos dolorosos - choques elétricos, drogas, etc. -  para o corpo e para a alma. Isso sem falar nos fantasmas, os quais rondam esses lugares nos relatos de testemunhos. Vamos lá!

Centro Psiquiátrico Creedmoor, Queens, Nova Iorque
Exclusivo para doentes mentais em uma época em que o melhor tratamento era colocá-los longe do convívio da sociedade, este hospital está abandonado cerca de 40 anos. Foi fundado em 1912 com o nome de Colônia do Hospital Estadual do Brooklin. Era do tipo "hospital-colônia agrícola" e tratou muitos enfermos de psicose e esquizofrenia. Mas sua história está rodeada de negligência, abusos, estupros e maus tratos com os pacientes. Esse prédio das imagens foi o único que restou do complexo e que hoje está abandonado - os demais 24 foram vendidos. Há até outros que ainda abrigam o hospital e possuem algumas centenas de pacientes.






segunda-feira, 31 de março de 2014

Instituto Nacional do coração - Brasília


Olá, gente boa!
Encontrei mais um hospital abandonado aqui na cidade. A dica foi passada para mim por um leitor do blog, obrigado!
Se localiza num dos locais mais nobres da capital do Brasil e é difícil acreditar que está abandonado. Faliu em 2012. E o prédio encontra-se bem detonado.

INACOR - Instituto Nacional do Coração - Brasília
Os corredores escuros nos fizeram entrar com cautela neste lugar. Os barulhos de portas rangendo, abrindo e fechando, e batendo forte com o vento nos arrepiava. Continuamos. Em silêncio respeitoso ao lugar.
Já está bastante vandalizado e como entra muita água através dos telhados quebrados, os forros de gesso estão colapsados, tornando o cenário ainda mais surreal. Não encontramos equipamentos de específico de hospitais como no da outra postagem, mas os barulhos,os odores, eram bem mais fortes nesse hospital. Subimos andares e tudo parecia um grande labirinto decadente. Um jardim interno logo na chegada nos surpreendeu bastante, e também um aposento de carpete no último andar - que provavelmente seria uma grade sala do diretor, talvez - o qual se encontra todo coberto de musgo verde, lodo. 
Encontramos vários sinais de camas armadas em muitos pontos, mas mesmo elas parecem estar abandonadas, devido, muito provavelmente, a ausência de um lugar seco. 
Vejam vocês mesmos e divirtam-se.

 


domingo, 16 de março de 2014

Hospital fantasma na capital do Brasil


Olá, gente boa!
Ontem fui com dois amigos ao encontro de um hospital abandonado. Era um hospital que funcionava normalmente há uns dois/três anos atrás, mas que foi diminuindo suas atividades até fechar. Suspeito de uma reforma no prédio que obrigou o hospital a manter suas atividades somente no subsolo, mas até isso - a reforma -  está visivelmente parada. O hospital, apesar de privado, era gerido pelo estado.
Eu já havia visitado o hospital anteriormente, para entender o que estava acontecendo com ele: um prédio abandonado bem no meio de uma malha urbana movimentada aqui na capital. Vários hospitais, escolas, igrejas e até um parque rodeiam essa "peça urbana" que destoa do entorno por causa de suas condições.
Quando chegamos, descemos para o subsolo e percebemos que as entradas para os pavimentos superiores estavam trancadas. Frustrante. Tivemos que sair e resolver como acessar os demais andares. 
Problema resolvido, chegamos aos andares seguintes. Os dois primeiros já modificados pelas reformas iniciais mas o terceiro não. 
No terceiro andar encontramos o que estávamos procurando: um andar abandonados com coisas de hospital. Camas, arquivos, equipamentos hospitalares, tecnologia antiga - telefones, computadores, entre outros - cofres (!), foram alguns dos objetos que nos deparamos. O vento que circulava livremente fazia as portas baterem o tempo todo, às vezes ouvia passos, pombos e corujas voavam repentinamente sobre nós vindos de um buraco qualquer, era de dia mas mesmo assim arrepios subiam em minhas costas. Por um buraco pequeno atravessamos um compartimento que levava ao último andar, o qual acessava diretamente o terraço. Nunca havia feito uma exploração em um hospital abandonado e lhes digo, foi muito interessante.
Obrigado ao Messala e ao Tiago. Vamos às imagens.





quinta-feira, 6 de março de 2014

Casas abandonadas pelo mundo


Postagem atualizada em 06 de março de 2014.

Olá, gente boa!
Nesse feriado de Carnaval eu andei pela Bahia e registrei duas casas abandonadas. Duas típicas casas da roça. 
Elas se deterioram muito rápido, pois são feitas de tijolos de barro os quais facilmente colapsam perante as intempéries do clima local - sol forte e chuvas fortes, quando na época de chuvas. Vamos à primeira:





sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Parques aquáticos abandonados e assustadores


Postagem atualizada em 21 de fevereiro de 2014
Olá, gente boa!
Estamos aqui voltando pra essa postagem que gosto muito com dois novos parques: um parque aquático no Japão e uma piscina pública na França. Vamos lá!

Um parque aquático abandonado em Tohoku, Japão
O interessante dessa exploração é que as fotos foram tiradas no verão e no inverno. 




quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Três exemplos de grafiti urbex


Olá, gente boa!

Já falamos sobre grafitagem em locais abandonados, na postagem: 
http://www.lugaresesquecidos.com.br/2012/03/berlin-e-o-grafite-urbex.html; e sempre vemos a arte estampadas em vários outras postagens e hoje eu separei três exemplos bem legais, vamos lá. 

Bairro em Lisboa
O interessante nessa porção de cidade é que as grafitagens também estão decadentes e gastas, como se acompanhassem o desgaste do tempo.





terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Dubai abandonada


Olá, gente boa!
Como assim, Dubai abandonada? Você deve estar se perguntando...
Dubai é uma linda cidade, sem dúvida, mas algo de obscuro vem acontecendo por lá. Desde 2008 os preços dos imóveis vêm caindo, sob efeito da crise econômica global daquele ano. Caíram cerca de 48% em 2008 e continuaram em 2009. Só em 2010 foi que o setor imobiliário de Dubai começou a mostrar primeiro sinal de recuperação, e começou a mostrar a estabilidade dos preços na cidade. Mais tarde, a recuperação gradual foi observada em todo o mercado. No entanto, os preços dos imóveis ainda estavam caindo em algumas áreas. Poucas medidas foram tomadas para apoiar a recuperação do mercado. Os bancos dos Emirados reduziram as taxas de juros sobre empréstimos hipotecários, considerando que o Governo diversificaria a política de vistos para atrair investidores estrangeiros. Depois de observar as tendências positivas do mercado imobiliário especialistas previram que o mercado se recuperaria a  partir de 2012. Em 2013 mais de 16 construções de prédios abandonados - iniciados e não concluídos - foram condenadas à demolição.

Dubai abandonada
Um projeto muito interessante acontecerá em Dubai ao final de abril. Uma exposição que sugere uma Dubai abandonada já em 2017. Com a crise global e dívidas crescentes ameaçando o seu futuro, a metrópole ficou a mercê do sol escaldante e das areias circundantes. Abandoada!
Esse é o cenário pós-apocalíptico criado pelo fotógrafo britânico premiado e artista Richard Allenby-Pratt. Vejam!




sábado, 8 de fevereiro de 2014

UrbEx em Brasília - explorando um galpão abandonado


Olá, gente boa!
Olhem só! um leitor do blog e da página no Facebook me convidou pra visitar um galpão bem grande abandonado aqui mesmo na cidade. fui olhar as coordenadas que ele me enviou no Goolge Maps e encontrei isso:




Neverland - O rancho de Michael Jackson


Olá, gente boa!
Foi quase que impossível alguém viver nos anos 70, 80 e não ter sido fã de Michael Jackson, eu mesmo em minha adolescência nos anos 80 era um de seus admiradores. Quem nunca?
Hoje a propriedade está em processo de restauro por parte de seus três filhos: Paris Jackson, Prince Michael Jackson II e Michael Joseph Jackson Jr., dizem eles. o rancho é, ao mesmo tempo, encantador e sombrio. Marcado pela fixação de Michael pelas crianças.

Neverland - O rancho de Michael Jackson

O rancho Neverland ou "Terra do Nunca" é o nome dado à propriedade onde morava o cantor Michael Jackson, no Condado de Santa Bárbara, Califórnia, EUA.
A 200 km de Los Angeles o rancho possuía uma imensa mansão, zoológico e um parque infantil, além de imensa área em jardins. Em 88, Michael Jackson mudou-se para Neverland. A propriedade, de 2.7 mil acres, foi batizada com este nome em uma clara referência ao livro Peter Pan (1906), de J. M. Barrie. O astro morou sozinho no rancho por 17 anos em busca de privacidade, porém não conseguiu. O isolamento só atraiu mais e mais a curiosidade do público e, consequentemente, da imprensa sobre sua vida privada.
Em 2008, o cantor hipotecou o rancho por causa de uma dívida milionária. O grupo americano Colony Capital, dono de empreendimentos em Las Vegas, arrematou a área por US$ 100 milhões. No entanto, Jackson era um dos sócios da empresa, logo um dos donos, portanto continuou morando lá. A parte que lhe cabia, antes de seu falecimento, na empresa, e no rancho - que era de 87% - estava sob tutela de sua mãe. Atualmente os filhos de Michael ganharam na justiça a batalha contra a família Jackson pela posse de Neverland e, desde 2013, divulgou-se uma notícia que Paris e seu dois outros irmão estariam reformando toda propriedade para colocar tudo em funcionamento. Será que vai surgir um museu do Michael? Bem, acho a propriedade atrairia muitos turistas dispostos a ver as excentricidades de seu ídolo maior, Michael Jackson. Vamos à Neverland!







TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS

Loading...

Notícias

Loading...