sábado, 5 de junho de 2010

Ruínas da UNB.




Construção abandonada durante o período da Ditadura Militar que viria a ser um prédio das Forças Armadas. Hoje conhecida como Ruínas da UnB. A construção foi abandonada por causa da águas que afloraram, inviabilizando suas
obras. Nota-se as ferragens de espera, escadas que vão para o nada. Atualmente o local vem sendo utilizado como depósito de lixo e abrigo de sem-teto, o mato cresce naturalmente, e desde a minha última visita ao local (por volta de 1993), percebi que as águas do lago não invadem mais locais que antes eram inundados e a vegetação está consideravelmente maior.
Localizado entre o Centro Olímpico da UNB e o Iate Clube, as ruínas estão no projeto de revitalização da orla do Lago Paranoá, onde será construído o Parque da Enseada, com espaços para shows ao ar livre e três marquises para a circulação de pedestres. Será?













































Reportagem relevante sobre o projeto da orla do Lago paranoá.

32 comentários:

  1. Olá,
    Achei o seu blog por acaso e achei bastante interessante pela quantidade de informações.
    Na verdade estava desde a última semana pesquisando sobre locais abandonados e infiltração (infiltration), sobre pessoas que se consideram exploradoras urbanas. Tenho um fascínio por locais assim porque embora abandonados, de alguma forma parecem pulsar a energia do seu tempo de auge.
    Quando criança, meus pais alugavam casas de praia para curtas temporadas e sempre percorria o local em busca de ruinas. Quase nunca me decepcionei.
    Porém, considero a mais tragica a cidade de Chernobyl na Ukrania. Mais de vinte anos depois, videos na internet mostram por exemplo, escolas com a última aula ainda escrita na lousa. Terrível...
    Gostaria de saber como manter contato com exploradores urbanos no Brasil.
    Tenho alguns alvos para fotografar e quero compartilhar os resultados.

    ResponderExcluir
  2. Rômulo, primeiramente obrigado pela admiração ao blog. Te confesso que tô em falta com ele e te prometo que irei atualizá-lo muito em breve. Ele está com algumas falhas que ainda não consigo consertar.
    Deixa eu te perguntar, em que cidade tu moras? Acho que devemos começar explorando pelas nossas cidades. Procura por bairros antigos, em cidades próximas à sua.
    Aguardo contato.
    Renato
    ps.: boa pergunta a sua! "Gostaria de saber como manter contato com exploradores urbanos no Brasil". achei quase nenhum material nacional.

    ResponderExcluir
  3. Oi Renato,

    Desculpe a demora na resposta. Sofri um acidente no dia 23 e quebrei o braço, voltando apenas agora a ativa (com gesso).

    Sou de Recife/PE e conheço doi hotspots que gostaria de explorar.
    O primeiro é uma antiga fábrica de tecidos abandonada a uns 15 anos que em 2000 abrigou uma festa do fim do mundo que deu até no fantástico.

    O segundo são ruínas de instalações da telebrás que foram abandonadas após a compra da mesma pela OI.

    Ambos possuem guardas o que é bom já que não há o risco de entrarem sem-teto. Como os mesmos ficam nas portarias, são facilmente evitáveis em caso de infiltração. Mas pretendo ser adepto da entrada negociada.

    Tamos aí... vou procurar por outras pessoas que curtem o tema.

    Rômulo

    ResponderExcluir
  4. Rômulo, melhoras com seu braço, espero que não tenha sido grave.

    Cara, dou maior apoio à visita negociada$$, se tem vigia melhor ainda, dá pra arranjar diretamente com ele. Só não pode assustar o sujeito e dizer q vai postar na net. Tem que falar que é trabalho de faculdade, trabalho pessoal, sei lá. Só não pode dizer q vai postar.

    De antemão te adianto que gostaria muito de postar suas explorações aqui, com todos os créditos, claro.

    Grande abraço, quando fizeres as visitas me avisa.
    Renato.

    ResponderExcluir
  5. Olá Renato,

    De fato o acidente não foi grave, mas tive de fazer uma cirurgia no punho.
    Acabo de tirar o gesso e já bati a minha meta de atividades radicais hoje quando pedi que o médico tirasse os pinos sem anestesia.

    Assim, bastou um alicate de eletricista e muita força pra arranca-los fora. Putz... dor do cacete, mas com o braço anestesiado eu não teria como dirigir de volta.

    Agora é aguardar os moviventos voltarem para realizar as visitas.
    Falando nisto, neste fim-de-semana passei de carro na frente da fábrica e deparei com vários manequins na calçada. Estava escuro e pareceu muito sinistro. Como era uma fábrica de tecidos, creio que os manequins faziam parte dos utensílios do local.

    Assim que puder, darei uma olhada.

    Rômulo

    ResponderExcluir
  6. Olá Renato,

    Estou de volta um mês após o último post para dizer que não explorei nada.
    Yeah... trabalhar, estudar e cuidar da casa nos tira todo o tempo.

    Na verdade venho postar porque semana passada escutei dizer no radio que o programa Second Life é um fracasso. Pois em uma breve pesquisada descobri que existem muitos edifícios abandonados no SL.

    Interessantíssimo. Embora o ambiente seja virtual, representam investimentos reais que hoje estão em desuso.

    Acho que não será preciso nem criar um avatar para bater umas fotos destes locais. Só pesquisando na internet, dá pra criar um post no blog.

    Abs,

    Rômulo

    ResponderExcluir
  7. Fala Rômulo, tudo bem cara? pôxa, que dica massa que tu me deste. Vou começar a pesquisar agora. Acho que vai dar em algo futuramente. Valeu!! Voltei e pretendo atualizar mais, de verdade. O blog deu uma levantada que me surpreendeu. Graças à pessoas como vc. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  8. Rômulo! Invista na exploração. Aguardo resultados. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oi Renato,

    Que bom que gostou da idéia do Second Life.

    Infelizmente não trouxe resultados de explorações tendo em vista estar usando meu tempo livre para viagens a lazer.

    Tenho planejado explorar algumas reservas de mata atlântica a procura de sementes raras para abastecer um projeto de reflorestamento que estou apoiando.

    Mas em todo o caso, preciso explorar a fábrica que mencionei anteriormente até porque é muito perto de onde moro. O acesso é muito fácil também tendo em vista que todas as semanas, pessoas entram em uma área específica para jogar futebol no antigo campinho da fábrica.
    Porém, antes de tudo, preciso estudar a história do local, afinal, toda a exploaração começa assim.

    Sobre o Blog, tamos aí. Já vi as atualizações e estou querendo muito participar.

    PS: meu braço já melhorou

    Abraços,

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Informo que já comecei a exploração da fábrica por meio de consultas a internet. Já estou com uma boa parte da história da mesma e uma pequena curiosidade: Um decreto presidencial de 1951 autorizou a instalação de uma termo-elétrica no local. Com certeza as máquinas não existem mais, porém, vou tentar encontrar o local exato onde o equipamento foi instalado.

    É muita coisa... você vai puxando a cordinha e conhecendo a história do Brasil por meio das ruínas. Vou pegar o que puder mas vou concentrar na fábrica.

    Espero fazer a visita daqui a 15 dias, para bater as fotos e fazer as filmagens.

    ResponderExcluir
  11. Que legal, Rômulo. Tô curiosíssimo aqui. Depois vc tem que se inscrever em alguns sites sobre o assunto e postar suas explorações nos fóruns. Aqui no blog teu espaço tá garantidíssimo. Vc poderia tirar uma foto da fábrica, na qual vc aparessesse.
    Grande abraço,
    Renato

    ResponderExcluir
  12. Olá pessoal uma dica muito legal pra vcs .. uma estação ferroviaria bem antiga com um complexo muito grande,,, um patio de manobras gigante e mais de 30 construções uma ao lado da outra; algumas inclusive subterraneas ..muito legal, da pra ver os pinos das linhas retiradas ainda ..... de uma olhadinha vale a pena .. tenho muitas fotos .. uma pena que nao exista preservação ..
    http://www.estacoesferroviarias.com.br/j/jaguara.htm

    ResponderExcluir
  13. Opa!!! obrigado, vou checar a dica agoora mesmo.

    ResponderExcluir
  14. Oi Renato,

    Ainda estou trabalhando com a fábrica, mas já tenho o meu próximo alvo.

    Uma torre de Zeppelin desativada desde 1938 mas que continua intacta aqui em Recife.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Torre_do_Zeppelin

    Muito show.
    Estou planejando a visita a fábrica ainda este mês. Ano que vem, vou ver a torre do zeppelin.

    Rômulo

    ResponderExcluir
  15. Olha cara, muito interessante o blog. Sou estudante da UnB e quando li sobre as ruínas peguei minhas tralhas e fui lá visitar no dia seguinte. Até encontrei um carro que tinha sido roubado no dia anterior, avisei a polícia e fui até lá mostrar onde estava. Perguntei aos policiais sobre o local, e eles me disseram que era para ser um prédio da Marinha. Se você souber de mais lugares em brasília, matenha-nos informados. Abraço! E mais uma vez, parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  16. Acabei de lembrar de um lugar interessante. Aqui em Taguatinga existe uma construção inacabada abandonada a mais de 10 anos. Dizem que seria um shopping, outros falam que seria uma concessionária... eu realmente não sei. Mas é interessante.

    ResponderExcluir
  17. Fala Ramom! as ruínas são legais hein! dá pra andar sobre as fundações de concreto e ir até na ponta mesmo. legal saber que vc curtiu.

    Um amigo já me falou sobre esse tal lugar em Taguatinga. Preciso ir ver qualé.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  18. Oi Rômulo, recebi teu e-mail, mas não entendi. É ou não é para eu postar? Você quer que eu espere você tirar mais algumas da fábrica?
    Legal tua contribuição. Valeu mesmo!

    ResponderExcluir
  19. Oi Rômulo, vi o link da estação de Zepelin da Wikipedia. Muito interessante. Não sabia que haviam vôos transatlânticos de Zepelin e muito menos que O Brasil era rota. Parabéns, espero teu contato.

    ResponderExcluir
  20. Oi Renato.
    Mudei o usuário. Vou postar como LTW agora.

    Em breve mando o material para postar no blog.

    Meu e-mail é losttearswisp@gmail.com

    Até

    ResponderExcluir
  21. Falou, Rômulo. Combinado, aguardo seus contatos. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  22. Te mandei o Zeppelin por e-mail.
    Dá uma olhada lá. Se precisar de mais material é só pedir.

    ResponderExcluir
  23. Recebi o e-mail. Farei a postagem hoje a noite. obrigado, vc tá me saindo um correspondente porreta!

    ResponderExcluir
  24. Fala grande! Valeu mesmo.

    Vi a matéria postada. Ficou muito boa.

    Eu poderia colocar mais sobre os Zeppelins mas temi infringir direitos autorais daqueles que já escreveram a respeito. Daí coloquei apenas os links.

    Em todo o caso, foi muito bom ver que minha cidade passa a fazer parte do grande acervo do Blog.

    Onde houver estruturas esquecidas com boas histórias conhecidas... estaremos lá.

    Abs,

    ResponderExcluir
  25. Fala garoto, valeu mesmo, ficou show a postagem. Até acrescentei 3 fotos a mais. Quando postei ontem, na hora divulguei no Twitter e no Facebook e deu um pico de visualiação bem legal. Teve galera de Recife de cara, por que não conhecia a Torre. Hehehe, demais!

    ResponderExcluir
  26. Cara. Curto muito esse lance de lugares abandonados. Mas me diz uma coisa, o que realmente te chama a atenção por esses lugares?
    Estou começando a achar que vc tem um espírito Stalker hem hahahaha. Abração!

    ResponderExcluir
  27. Stalker, são tantas coisas que me atraem nesses lugares. Sou arquiteto e a degeneração de obras arquitetônicas me fascinam. Lugares abandonados têm um clima de mistério e de fim do mundo. sempre curti esse tema. É o mistério, é a história que cercam esses lugares. Me sinto entrando num lugar que ninguém ainda entrou, apesar de ser justamente o contrário. Todos já entraram, usaram o lugar, mas como ele foi deixado para trás, se torna um lugar virgem de novo, um lugar secreto, como um esconderijo.
    Abração,
    Renato

    ResponderExcluir
  28. Olá, alguém sabe me informar se ainda conseguimos ver as ruínas ou o GDF já escondeu tudo?
    Obrigada
    Raquel

    ResponderExcluir
  29. Ainda estão lá. A única coisa que te impede de ir é o mato grande e alguns cachorros que moram por lá. Leve umas pedras, por garantia.

    ResponderExcluir
  30. meu amigo meu nome e Alex quero saber a quantos anos essas ruinas existe e em q data ela foi contruida presiso fazer um trabalho sobre ela quem querer mi ajuda mi add no meu msn etamaro1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  31. Acabei de visualizar as ruínas através do Google Street View.
    Parabens pelo blog, é fascinante

    ResponderExcluir
  32. Visitei hoje essas ruínas e o mais incrível é que não há praticamente nenhum lixo ali. Tem, mas é pouco. O pessoal usa para paintball e essas coisas de tiro. Se essa que você disse é a história mesmo, agradeço.

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS