sexta-feira, 11 de junho de 2010

Ruínas do programa espacial russo.




O complexo espacial russo enfrenta uma crise que resultou numa redução de mísseis e programas espaciais. Sofreu uma perda de 40-50% dos trabalhadores qualificados, juntamente com a deterioração da infra-estrutura espacial. A situação piorou nos níveis mais baixos de produção e na capacidade de desenvolver novas tecnologias. Apesar de pioneira nas viagens espaciais, seus dias de glória no espaço terminaram nos anos 70. Hoje em dia, o país não pode mais pensar em organizar missões independentes e o futuro da Rússia no espaço se resume em pilotar naves e programas de outros países. Em breve os cosmonautas russos não passarão de "taxistas" espaciais, por causa dos cortes de fundos.  Consequência disto é o sucateamento dos locais de lançamentos de naves. A estação MIR foi a última a ser posta no espaço pela Rússia e devido a problemas foi abandonada e, em 2001, entrou na atmosfera da terra e teve seus pedaços caídos no sul do Oceano Pacífico. Ficam os registros desse programa que hoje estão assim:





































Fontes:




2 comentários:

  1. Um país com alta capacidade tecnológica em decadência

    ResponderExcluir
  2. É, parece mesmo que os russos se lascaram mesmo, né?
    Pena que, apesar das bobagens que você escreveu, típico de um baba ovo americano, os novos mísseis hipersônicos estão uma década avançados com relação aos mísseis dos seus amigos ianques.
    Além disso, os EUA utilizam prioritariamente os motores de foguete RD-180, feitos na...RÚSSIA! Por que? Porque são os melhores e mais baratos do que os cabeças de bagre americanos conseguem projetar, claro.
    Vá se informar, tonto.

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS