quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A fábrica Fratelli Vita no Recife


Que legal que estou atualizando essa postagem. Recentemente recebi de um leitor e admirador do nosso blog, duas imagens da fábrica, uma delas um panfleto da época. O Luis Carvalheira de Mendonça foi o responsável por essa divulgação mais que importante. Enriqueceu a postagem imensamente. Obrigado, ficamos honrados.


Postagem anterior:
Postado por LTW, de Recife.

A Fratelli Vita no Recife

      "Quando realizei a pesquisa sobre a primeira passagem do Graf Zeppelin aqui no Recife, descobri que em seu retorno para a Europa foram embarcados mil sacos de gelo da dita saudosa Fratelli Vita.
O nome me despertou pouco interesse tendo em vista que meu foco era a aeronave, porém, soube que o prédio da Fratelli Vita está abandonado aqui em Recife, e isso sim, me interessou.

Mas o que era a Fratelli Vita afinal? Eu particularmente tenho crédito em não conhecer tendo em vista que meu nascimento se deu quando tal empresa não mais existia, porém, descobri que ainda está forte na memória daqueles que tiveram o privilégio de saborear os refrigerantes por ela produzidos.
Assim, comecei a pesquisar. Vamos lá!
A Fratelli Vita foi uma empresa brasileira de refrigerantes e cristais fundada em 1902 pelos italianos Giuseppe Vita e seu irmão Francesco Vita. Sua primeira fábrica foi instalada na Bahia e produzia refrigerantes nos sabores como cereja, guaraná, ameixa, limão, maçã e pêra.
Durante a primeira guerra mundial, a importação de garrafas foi suspensa, tendo como única saída a fabricação pela Fratelli Vita de suas próprias garrafas. Em 1920 a empresa começou a produzir os primeiros cristais.
Bom, eu poderia escrever muitas páginas sobre a linha de cristais finos Fratelli Vita, passando por prêmios internacionais, Martha Rocha, trios elétricos, cristais personalizados para a fundação de Brasília, antiquários e a retomada da produção de cristais no século XXI pelo herdeiro da marca, Jairo Vita, neto de Giuseppe. Mas estou escrevendo sobre a Fratelli em Recife, assim, caso algum explorador de Salvador queira nos mostrar a antiga fábrica na Bahia, concedo-lhe tal honra. Interessados, apressem-se, pois o edifício já foi vendido e até onde sei, abriga uma faculdade.
Voltando a década de 1920, o sucesso comercial dos refrigerantes levou a abertura de uma filial na capital pernambucana sob a administração de Francesco Vita, nos mesmos moldes da matriz, fabricando refrigerantes e gelo, porém não encontrei indícios de que aqui em Recife eram fabricadas as garrafas ou cristais, assim, continuaremos focando as bebidas.
Em algumas entrevistas percebi que quem provou do guaraná Fratelli Vita, nunca esqueceu. Os principais concorrentes eram o “Guaraná Champagne Antártica”, da Antártica Paulista, e o “Brahma Guaraná”, da empresa de mesmo nome.
A Fratelli Vita foi vendida a Brahma, em 1972. Ainda fabricaram o refrigerante durante alguns anos mas descontinuaram a linha pouco depois. Com a fusão da Antártica e Brahma em 2000, surgiu a Ambev e hoje, Fratelli Vita, no segmento de bebidas, nada mais é do que a marca de uma água mineral fabricada pela Ambev.
Curiosidade: Em 2002 a Ambev reformulou a marca e descontinuou todas as linhas da Brahma. Hoje só existe o “Guaraná Antártica”
Voltando a Fratelli, a visita objetivou:

1 - Fotografar um vasilhame do antigo refrigerante.

2 - Verificar o estado de conservação do prédio.

      O primeiro grande problema foi encontrar o local exato onde a fábrica ficou instalada. Levei vários dias pesquisando até descobrir que ficava no Largo da Soledade, uma pequena praça que fica de frente a igreja da Soledade, na Rua da Soledade, próximo ao centro do Recife. Otimo... Soledade é um nome para não esquecer.
A visita preliminar foi para fotografar a fachada e descobrir se havia alguma forma de entrar. Assim, voltaria uma segunda vez para fotografar o interior.

Encontrei rápido. A antiga fachada da fábrica pode ser vista através do terreno onde hoje funciona um lava-à-jato.


Circulei pela lateral para verificar o estado de conservação. Notem que uma árvore cresceu dentro da parede.


Mais um detalhe da árvore,



Entrei no terreno do lava-jato para bater uma melhor foto da fachada.

A facilidade de entrar é tão grande que acabei fazendo desta visita, a definitiva. Consegui acessar a Fratelli sem ser visto pelos funcionários do lava-jato. A porta revela um buraco aberto por invasores...




Ao observar pelo buraco, não vi nada a não ser colunas caídas do telhado que desabou e muito mato. Teria de entrar para encontrar o que fui buscar. 


De dentro, esta é a primeira visão. O telhado desabou quase que inteiramente. Pilares de tijolos foram levantados para evitar que o restante viesse ao chão.








Patins velhos foram esquecidos também.



Aqui um restante do telhado original que cairá também em breve. É melhor tomar cuidado. Percebe-se que a parte da frente do galpão teve suas telhas substituídas. Provavelmente o fizeram depois do desabamento após levantarem os pilares de tijolos.



Segue mais uma foto da árvore que cresceu na parede. É a natureza retomando seu lugar original.
Na verdade esta árvore germinou provavelmente das fezes de uma ave no telhado. As raízes descem em direção ao solo abraçando a parede. Nesta situação há um grande risco uma vez que o ventar nos galhos faz balançar todo o conjunto enfraquecendo ainda mais a parede erguida a mais de 50 anos. Tudo isso corre o risco de desabar em breve e tomara que não acabe caindo na rua onde pode atingir fios elétricos, carros e até pessoas. A árvore é bonita, mas cabe um aviso as autoridades. Ela vai causar o desabamento desta parede.




Existe muito mato misturado com restos de telhas, mas já pude perceber algumas garrafas.





Meio fotógrafo, meio historiador, meio arqueólogo, precisei enfiar a mão para puxar a caixa de estava soterrada pelos escombros.




Então vamos as garrafas...
Brahma Guaraná, tem Limão também... ok.




Tem Pepsi e cheguei a ver Sukita também 




Olha a nossa amiga Crush;




E o grande achado do dia, Taí guaraná. A última vez que eu bebi uma destas, estava na quarta série do primário.





Me perguntaram por que não peguei esta garrafa pra mim. A resposta é simples:
A exploração urbana é uma atividade que possui códigos de ética dentre os quais está o de nunca levar nada, apenas fotografar.
Explorador urbano não invade, apenas visita. Parece ser uma visita não convidada, mas lugares abandonados estão sempre nos convidando a visitar, pois precisam de alguém para contar suas histórias. As pessoas que tomam conta destes lugares, quando existem, não sabem distinguir um invasor de um explorador, assim cumpre o seu trabalho de colocar todos para fora e estão certíssimos, mesmo assim, se houver uma forma de entrar e sair sem ser visto, estaremos lá. E prometemos que não levaremos nada a não ser boas histórias e não deixaremos nada a não ser pegadas.
Resumindo: O ato de pegar uma destas garrafas tem nome. Chama-se furto.

Voltando a exploração, estava cavando a década de 80 enquanto procurava pela de 70. Foi muito bom lembrar da infância, mas percebi que a Brahma usou esse local como depósito de bebidas durante anos, assim, eu poderia cavar tudo e nunca encontrar uma garrafa da Fratelli Vita. Resultado... Minha missão principal fracassou!!!
Restava ainda a minha missão secundária. Analisando as ruínas verifiquei as estruturas colapsadas e trago respostas baseadas em observações estritamente empíricas, ou seja, são apenas teorias, ok?

Depois que a Brahma comprou a Fratelli Vita, desativou a fábrica mas encontrou uma forma de ganhar dinheiro com ela. Demolindo praticamente tudo e vendendo os terrenos.
Este galpão sofreu intervenções. Notem que a parede dos fundos (a direita) não é original uma vez que possui tijolos vazados. Uma espécie de banheiro foi construída também, transformando o local em depósito mesmo.



O telhado caiu devido aos cupins e a umidade que apodreceu a madeira.








Hora de sair.



Ainda tentei dar a volta para ver o que mais tinha. Encontrei uma edificação mais interessante com tijolos antigos e a palavra “Gelo” escrito em uma janela. Teria saído daqui o gelo que abasteceu o nosso Graf Zeppelin? A verdade é que nunca vamos saber.





O telhado aqui também ameaça cair. Todo cuidado é pouco:



Um rapaz estava assistindo TV numa espécie de oficina que existe no mesmo terreno. Ele não me viu entrar.


Por fim... só existe isso.
Agora vamos buscar uma vista mais ampla:
Na foto de satélite, percebemos que os locais visitados compreendem uma área muito pequena para abrigar uma fábrica de refrigerantes. Acredito que a fábrica ocupava originalmente, todo o quarteirão demarcado  em verde, que foi aos poucos dando lugar aos edifícios atuais restando apenas o que encontrei.
Em vermelho está demarcada a área atual da Fratelli Vita enquanto que em azul está o prédio que ocupa o terreno original do galpão.
A Brahma (atual Ambev) fez um verdadeiro loteamento da área restando apenas aqueles escombros miseráveis.



Procurei saber se a Fratelli Vita era tombada pelo patrimônio histórico, mas não encontrei referências no Iphan nem na Fundarpe. Mas acredito que sejam ou não teria sobrado mais nada para os exploradores.
Assim, termino mais uma visita. Futuros exploradores tomem cuidado. As telhas continuam caindo e o local possui uma matilha de cães assassinos. Não entrem."



LTW.

62 comentários:

  1. É! o LTW arrasa nas explorações. Aguarde o que ainda vem por ai, ele tem muitas novidades.

    ResponderExcluir
  2. Oi Pessoal. Informo que acabei minha exploração mais recente. O local é tão grande que tive de visitar duas vezes e felizmente consegui tudo o que fui buscar.

    Estou desenvolvendo o texto ainda.

    Aguardem a minha mais bela obra. rsrsrrsrs.

    ResponderExcluir
  3. caraca eu fiquei pensando como o cara teria coragem de entrar na fratelli vita

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de contribuir nesta pesquisa, pois penso que o comentário de um membro da família que vivenciou todo aquilo, é sempre relevante:

    Chamo-me Francisco Vita, tenho 51 anos e sou bisneto do Giuseppe Vita, irmão do Francesco Vita que junto com mais dois irmãos, fundaram nossa saudosa FRATELLI VITA. Essa edificação, hoje abandonada, tão bem mostrada por fotografias, foi praticamente um play-ground na minha infância. Conheci muito bem toda aquela estrutura. Evidentemente que revendo estas fotos, faço novamente uma viagem ao meu próprio passado, relembrando fatos, pessoas e tudo que lá vivi. Adorava beber o Guaraná e a gasoza de Pêra ( minha preferida ) recém saídas das máquinas de fabricação. Isto também era uma diversão enorme para colegas de escola que levávamos para " brincar " naquilo tudo !


    GÊLO PARA O ZEPPELIN:

    A fábrica de gêlo que a foto acima faz referência, foi construída mais recentemente, entre 1970 e 1971, portanto não veio deste espaço, o gelo fornecido ao Zeppelin e sim da antiga construção que também ficava no bairro da Soledade. Confesso que eu mesmo já revisitei este local incontáveis vezes na busca destas tão boas recordações.


    PORQUE A REPETIÇÃO DOS NOMES ?

    Parte de nossa família tinha esta tradição de batizar novos membros com nomes de antepassados, fiz isto também com meu filho que hoje tem 21 anos de forma tal que hoje existem 03 gerações de "Franciscos Vita" , heredeiros do "FRANCESCO" que naturalizado Brasileiro, adotou o nome FRANCISCO. Idem aos "JOSÉS" herdeiros do "GIUSEPPE".

    Espero ter ajudado mesmo que rapidamente. Coloco-me a disposição pelo e-mail:

    Cheffranciscovita@uol.com.br


    Cordialmente,

    Francisco Vita.
    http://www.cheffranciscovita.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simplesmente, um depoimento emocionante, o refrigerante da sua família me fazia trocar a Coca-Cola e o Guaraná Antarctica - os dois melhores do Brasil à época - por ele. Infelizmente, não temos mais nosso "Guaraná Jesus" ou seja, nosso grande refrigerante local. E, pelo jeito, a fórmula foi para o túmulo com os irmãos..... Emocionei-me. Ah, inexistem, no google, imagens do Fratelli Vita cheio, só encontrei de garrafas vazias.

      Excluir
    2. Guaraná Fratelli Vita, bons tempos aqueles, estudava no Marista da Conde da Boa Vista, e passava diariamente pela frente da fábrica, do guaraná.
      Sabor sem igual, e o de Pera era simplesmente divino.

      Excluir
  5. Francisco Vita.

    Não tenho palavras para descrever o que seria encontrar uma pessoa que vivenciou os felizes tempos dos agora, tristes locais por mim explorados.

    Realizamos um trabalho bastante interessante com o objetivo de pedir que estas histórias não se percam no passado e que as novas gerações possam conhecer e valorizar.

    Que tal marcarmos para tomar um refrigerante enquanto me contas as suas histórias? Adoraria transforma-las em uma nova matéria.

    Grande abraço,

    LTW

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gostaria de noticias da família de Francisco vita sobrinho py7ax(radionador) recidencia na avenida 17 de agosto esposa e filhos judite e janete jairo jaine esta cas a ficava em frete ao atual quartel do cpor nadar retorno pelo email de perololaanil44@hotmail.com quem esta mandando e fatima Souza neto filha de py7ay (Joaquim Souza neto)

      Excluir
    2. oi sou neta de Fernando Vita, bisneta de Giuseppe Vita, estava procurando sobre o passado so por uma questão de curiosidade. Tenho 13 anos e seu site me ajudou muito. desculpe a ortografia minha mao esta tremendo. Como parente o que li me emocionou e queria mais informações sobre minha família se alguém souber por favor me avise ok?

      Excluir
    3. email: taitaistai@hotmail.com

      Excluir
  6. Sr. Francisco, fiquei imensamente feliz e agradecido com sua visita e comentário. A história de sua família é fascinante. Desde que conheci sobre sua história, através do LTW, e sobre o patrimônio esquecido na história de Recife, fiquei mais ainda. Gostaria de aproveitar a ocasião e perguntar se o sr. disponibilizaria algumas fotografias antigas, digitalizadas, para postarmos aqui no blog.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. Sr. Francisco, uma curiosidade: como o Sr. ficou sabendo do blog?

    ResponderExcluir
  8. Por favor se puder informe quem detém a marca Fratelli Vita.
    Obrigado
    Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Brahma é a dententora da marca apenas para comercialização de refrigerantes. Porém a família segundo o Wikipédia, podem utilizar para a venda dos cristais.

      Excluir
  9. Olá Carlos,

    Fratelli Vita é uma marca que enveredou por dois segmentos, refrigerantes e cristais finos.

    A linha de refrigerantes foi comprada pela Brahma que em seguida se fundiu com a Antártica (atual Ambev).

    Já a linha de cristais ainda pertence a família Vita. As coleções de cristais comercializadas na epoca ainda são muito procuradas em antiquários.

    Na matéria em questão, exibi apenas dados referentes aos refrigerantes, já que o foco foi a exploração da antiga fábrica. Mas aprendi muito sobre os cristais durante a pesquisa. Vale a pena buscar na internet.

    LTW

    ResponderExcluir
  10. Estava preparando um material pra meu primo fazer um documentário sobre os Fratelli Vita aqui na Bahia, mas infelizmente me mudei e estou cá em Sergipe..
    Tenho vontade de retomar.
    Uma parte do que conseguir de fotos estão neste link:
    http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?s=7a2e98f04e6c87ad004d60fcf01c9b0d&p=68249635&postcount=148

    um video que mostra esta propriedade nos tempos de auge está aqui (o video ja inicia no trecho que mostra o local):
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=n9a1Aid58uI#t=218s

    Tenho referências bibliográficas de livros antigos que narram ou falam algo sobre a propriedade, mas que infelizmente estão lá na Bahia.
    =/
    Bem, podemos montar parceria..
    meu e-mail é alencar2 ARROBA gmail.com

    ResponderExcluir
  11. ps:
    meu nome é Alan e a continuação de fotos segue aqui:
    http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=68292803&postcount=150

    ResponderExcluir
  12. Caramba....qto saudosismo vendo agora um parente dos VITA do famoso guaraná do início da década de 80 qdo éramos crianças....comentar a pesquisa e exploração e reviver seus momentos....será que ele mora em Recife também?
    Parabéns pela viagem ao passado.....

    ResponderExcluir
  13. nossa,estou fazendo uma pesquisa sober a fábrica fratelli vita,e ficei muito lisongiada ao ver os relatos sobre as suas ruinas que até hoje existem.E por sinal
    eu estudo no campo da fratelli vita atual faculdade feita em um dos seus espaços..

    ResponderExcluir
  14. Eu morava no Rio de Janeiro quando criança e passava minhas férias com meus pais nas casa de minha avó na rua Oliveirra Lima, colada a Soledade...

    jogávamos bola no Nóbrega, muitas caminhadas por ali nos fins de tarde...

    eu sou um desses que tomei muitos guaranás Frattelli e nunca esqueci...nunca tomei muito o de limão...ia sempre no tradicional, cor de guaraná mesmo...

    a distância que o separa dos demais guaranás do Brasil e de qualquer lugar é infinita...um sabor inesquecível, que não tem como não remeter a lembranças de infância, parentes que se foram, aquelas belas e fescas tardes que Recife tinha...
    Viana Leal, Maguari...av Boa Viagem mão dupla...

    o barulho dos sapatos na calçada...um terreno que era um reserva indígena atrás da casa de vó...frutas pra todo lado...
    mais brisa, vento gostoso...

    parece que na Frattelli, um irmão cuidava dos negócios, o outro tinha a fórmula...e talvez um desentendimento pôs fim a parceria entre os geniais irmãos...e a fórmula perdeu-se pra sempre...pra sempre?

    era o mais consumido em Recife, ninguem ligava pro Antártica nem mpelo da Brahma, era inté covardia...

    pena a necessidade de vende-lo a um concorrente..pena mesmo....

    o que mais me angustia é pensar se há alguma possiblidade de em algum lugar do mundo, alguem ter a fórmula original do Frattelli, talvez te-la e nem saber, escondida em algum báu empoeirado...

    relança-lo...com a fórmula original de verdade...

    não sou saudosista e num sei bem porque sinto tanta saudades desse guaraná...um dos maiores sonhos impossíveis seria uma bela garrafa saboreada no antigo casarão de minha vó, na rua Oliveira Lima...

    sou músico e compus uma música homenageando o melhor refrigerante de todos os tempos...

    pois todos os grandes tem seus temas...e o maior não tinha...

    agora tem...

    um abraço pra todos!

    ResponderExcluir
  15. Parabêns pelo trabalho tenho 45 anos lembro o gosto que ate hoje nao tem igual infelismente as grandes coisas boas se acabam sabor inesquecivel fico comtente e feliz que existe pessoas tao competentes ao ponto de nao viver e conhecer tal produto e pesquisar com tanta força mais uma vez PARABÊNS.Dizem que relembrar o passado sofrer 2 vezes discordo pois tudo na vida e feito de alegrias e tristezas quando buscamos a alegria bate logo o saudozismo e isto e muito bom.Obrigado valeu.
    Fàbio griz guimarâes-Recife/PE

    ResponderExcluir
  16. Valeu Fábio! fico feliz com seus comentários, continue lendo o blog.

    ResponderExcluir
  17. cara me chama para essas explorações. peguei uma nikon tou afim de da uns passeios desses. meu msn é: e__almeida@hotmail.com. meu orkut é: flimpe@gmail.com

    ResponderExcluir
  18. Express Flash Vip, entre em contato com nosso colaborador de recife o LTW. Ele quem faz as explorações em Pernmbuco.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  19. Um pouco da história da Fratelli Vita




    Fratelli Vita





    Fratelli Vita foi uma empresa brasileira de produção de refrigerantes e de fabricação de cristais, com filiais em Salvador-Bahia e Recife-Pernambuco. Fundada em Salvador pelos irmãos italianos Francisco e Giuseppe (José) Vita, por volta de 1902, a empresa fabricava inicialmente gás acetileno para iluminação de festas, passando em a produzir licores finos, refrigerantes e gelo, além de operar uma tipografia própria para impressão de propagandas, produção de garrafas e, por volta de 1911, também um cinema nas proximidades da igreja do Bonfim, em Itapajipe.

    Em 1913, Francisco Vita se instalou em Recife, fundando a Fratelli Vita de Pernambuco, com sede inicialmente na Rua da Imperatriz e depois no Largo da Soledade. Seguindo o modelo empresarial dos irmãos, acoplava-se ao negócio de refrigerantes uma fábrica de gelo e uma tipografia de propaganda, chegando assim a dominar o comércio de bebidas não alcoólicas em Pernambuco durante décadas.

    No final dos anos 1920, a Fratelli Vita de Salvador, localizada na Rua Barão de Cotegipe 142, Roma, Itapajipe, começa a produzir, além de refrigerantes e garrafas, também cristais artesanais de luxo, jarros, copos e compoteiras que conseguiam prêmios em exposições internacionais e que até hoje são tidos como os melhoresdo Brasil. Nos anos 40 e 50, possuir um conjunto completo de cristais Vita era um sinal de status.

    Em meados dos anos 1940, o jovem engenheiro Osmar Macêdo havia instalado sua oficina a poucos passos da fábrica Fratelli Vita, inicialmente na Rua Barão de Cotegipe 82 (atual Banco Econômico) e depois na Avenida Terezinha (estacionamento da Corel).

    Na década de 1950 os irmãos Vita, sentindo a pressão de outras marcas, como a Coca-Cola, aumentam seus esforços em termos de propaganda, patrocinando o Trio Elétrico de Dodô e Osmar durante vários anos e, em 1954, a candidatura, no concurso Miss Brasil, da baiana Martha Rocha, garota-propaganda dos cristais Fratelli Vita.

    O fato de, na década de 1950, as filiais - baiana e pernambucana, da Fratelli Vita terem sido dirigidas pelos filhos de José e Francisco, ámbos com o pré-nome de Miguel, freqüentemente confunde aos pesquisadores quanto à personalidade do "industrial de refrigerantes Miguel Vita" que patrocinou o Trio Elétrico. Na realidade, existiram dois Miguel Vita: um baiano, e outro pernambucano, ambos figuras importantes em sua respectivas cidades. Foi a Fratelli Vita baiana que patrocinou o Trio Elétrico de Dodô e Osmar.


    Em 1962, Miguel Vita, filho de Giuseppe, encerrou a produção de cristais da empresa baiana. Na década de 1970, a marca de refrigerantes Fratelli Vita foi comprada pela Brahma. Hoje, a marca Fratelli Vita continua sendo utilizada em uma marca de água mineral fabricada pela Ambev. Na década de 2000, Jário Vita, neto de Giuseppe, reiniciou a produção de cristais artesanais para exibições.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Valiosíssimas informações.

      Excluir
    2. Cara, infelizmente eu tenho que lhe informar que o prédio da antiga fabrica da Fratelli Vitta no recife foi demolido recentemente. Eu passava constantemente pela rua da Soedade e me deparei com o casarão sendo demolido. Uma grande perda. :(

      Excluir
    3. Sei como é, caro amigo leitor. Parece que falta algo na paisagem que ultrapassa o simplesmente visual, é algo afetivo. Sinto muito.

      Excluir
  20. Lamentável!!!

    Soube por familiares que o local que visitei foi mesmo demolido.

    Nós passamos o maior sufoco nestas explorações, esperando um dia ver os locais restaurados.
    Procurei saber se o prédio era tombado e agora sei porque não encontrei qualquer referência a respeito do tombamento.

    Não era tombado!!!

    Agora fica a pergunta:
    Mas como assim???

    Agora já foi... só restam sussurros e lágrimas perdidas...

    Lost Tears Wisp

    ResponderExcluir
  21. Oi gente,tudo bem? A princípio,parabenizo a equipe por estas fotos,registros de pedacinhos da história de Recife,minha cidade.Cheguei a tomar o refrigerante Fratelli Vitta sabor guaraná,delicioso,não existe mais nada de sabor igual.Pois bem,deixo aqui minha sugestão : - na Rua da Aurora,número 1481,existem as ruínas de um imóvel,que ao observar pela primeira vez me deu uma dor no coração por estarem caindo aos pedaços,totalmente entregue as intempéries.Da rua dá pra ver lá no fundo uma parede muito alta,de tijolos antigos,já totalmente sem pintura alguma.Na frente,uns arcos de ferro,juntamente com umas armações de ferro também,não faço a menor ideia do que poderia ter sido ou existido alí,mas são de uma beleza rara na minha opinião.Por favor,se vc´s souberem o que foi que funcionou ali me informem ok? O lugar também é um forte candidato a uma exploração urbana.Está fechado por muros,mas existem vagas que dá pra quem passa na rua ver o lado de dentro.Um abraço.

    ResponderExcluir
  22. No local da Fratelli será construido um "home service" com 200 apartamentos de 35 ou 54 metros quadrados. O nome do Prédio será Vita Home Service em homenagem a família que ainda mora em recife e são herdeiros do Miguel Vita.

    Mais informações: http://oimparcial.lugarcerto.com.br/app/405,62/2012/02/23/interna_noticias,44943/os-compactos-da-boa-vista.shtml

    ResponderExcluir
  23. É uma pena a demolição do prédio. Bem localizado, poderia ter tido algum uso e ser preservado. A parte demolida foi justamente a parede com o nome da fábrica, para esquecermos mais rápido. Isso torna mais importante ainda o registro feito aqui. Parabéns.

    ResponderExcluir
  24. Ué, mas o terreno não era da Ambev? A Conlar comprou? Usucapiu??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o terreno sempre foi dos Vita. O que foi vendido foi a fábrica ( fabrico de guaraná) e a marca.

      Excluir
  25. Eu nasci em 1971 e lembro de ter tomado o guaraná fratelli vita no início da década de 80. Era o meu preferido, mais doce que o da brahma e que o da antartica. Não era fácil encontrar nas banquinhas, e eu e meu irmão comemorávamos quando vendia. Acho que o explorador não encontrou a garrafa porque nessa época o refrigerante era vendido em uma guarrafa igual a do guaraná da brahma. Eu acho que só mudava a tampinha.
    Wagnermm@gmail.com

    ResponderExcluir
  26. Estou fazendo uma monografia sobre a fratelli vita do recife e encontrei pratciamente NADA em livros. Se puderem me ajudar, com textos e ilustrações, agradeceria muito. Email: gtarruda@pop.com.br (Gustavo Arruda)

    ResponderExcluir
  27. Um pequeno histórico sobre os refrigerantes da matéria.
    A Brahma manteve a produção do Guaraná Fratelli e da Sukita.
    O Guaraná Brahma tinha a garrafa marrom e o Fratelli e a Sukita, a garrafa transparente.
    A Brahma, após deixar de produzir a Pepsi no Brasil, resolveu criar a Kita-Cola, que não pegou.
    O Guaraná Fratelli deixou de ser produzido no final dos anos 80, se não me engano, pouco antes da mudança (pra pior) de fórmula do Guaraná Brahma.
    Com a fusão com a Antarctica, deixaram de ser produzidos o Guaraná e o Limão Brahma, e as POP Cola e POP Laranja da Antarctica.
    A Sukita (seria Suco-Vita?), assim, é o único refrigerante que mudou de dono duas vezes e, com o veto da Coca-Cola do Brasil à produção da Crush Laranja aqui, ocupa o posto de melhor refrigerante de laranja no Brasil, como também ocuparia o Guaraná Fratelli, se ainda fosse produzido!

    ResponderExcluir
  28. eu adoro essa postagem. obrigado ao ltw que foi lá e registrou tudo e a todos que comentam aqui sobre a fábrica.

    ResponderExcluir
  29. Prezado amigo permita-me chama-lo assim porque somos do mesma raiz da historia.
    Sou pesquisador e professor de historia de organizações. Vivi a presença social da Fratelli vita e seus arredores, assim como Viana leal,Sloper e Gemba e semelhantes. Foram landmarks da minha infância e juventude, inscritos definitivamente na memoria de tantos desta cidade do Recife que amamos como a unica no dizer do poeta.Gostei muito da sua abordagem mas,estou lhe escrevendo para, de imediato, presentear, literalmente falando, a voce e a todos com uma imagem linda da fratelli vita, provavelmente anos 40 que segundo depoimento de Miguel Vita filho pertencia a seu pai,ex-presidente da FIEPE, muito admirado nos meios empresariais. De acordo com seu filho a foto era usada por seu pai embaixo de um vidro na mesa, habito muito comum ate recentemente,do escritório dele. A foto me foi emprestada para integrar o livro denominado FIEPE 65 ANOS publicado sob nossa coordenação. Nao vi como anexa-la, mande a orientacao por favor!!! Retomando as raízes da historia, diria ainda que minha tese de doutorado RECIFE MASCATE(Edit Garamond, 2011) foi sobre a presença lusa nos primeiros 50 anos aqui. Esta também publicada em pdf no repositório- que português castiço!!- de tese pela Universidade de Aveiro e tem imagens legais da epoca. Outros dados, ver google inclusive blog nosso www.empreendedorismoehsitoriadeempresas.blogspot.com.br Ab LCM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Luis, estou muito lisonjeado com suas palavras, obrigado por ler o blog.
      Essa postagem é muito popular e nós gostaríamos imensamente de ter essa imagem que você fala. Pode mandar para renatopantoja0@gmail.com. Desde já agradeço demais.
      Grande abraço,
      Renato.

      Excluir
  30. Sou Marcelo Alexandre Grego Lins, tenho 51 anos e sou filho de um ex funcionário que foi junto com a Fratelli, para a Brahma, e morro de saudades da Frateli, não só dos refrigerantes mas da fábrica que como o Francisco Vita acima,fui muitas vezes a ela quando garoto, meu pai trabalhou por aproximadamente 29 ano com Sr. Miguel Vita, que tive o prazer de conhecer e admirar como empresário e pessoa. Mesmo após a fábrica já estar fechada e meu pai ser funcionário da Cia. Cervejaria Brahma, por diversos sábados estive no escritório de Sr. Miguel ainda neste prédio acompanhando o meu pai para eles conversarem, como estudante da Unicap, sempre que passava em frente ao prédio totalmente abandonado, me dava saudades.

    Por isso admiro sua página, pois me fez voltar no tempo.

    Um abraço e muito sucesso

    Marcelo (marcelogrego@ig.com.br)

    ResponderExcluir
  31. Matéria sensacional! Que saudade! Infelizmente as pessoas não conseguem dimensionar o que essa fábrica pode ter representado para Recife. O refrigerante era o meu preferido. Quantas pessoas passaram por ali e fizeram suas histórias. Além disso, esse refrigerante era uma delícia e era o meu preferido. Parabéns pela matéria.

    ResponderExcluir
  32. sou colecionador dos cristais Fratelli Vita.Venho encontrando peças em Salvador e principalmente no Rio de Janeiro. São cristais belíssimos e que em sonoridade, são absolutamente inigualáveis. Me apaixonei tanto por estes cristais, que não participo de qquer leilão se não for Fratelli. Fiquei sabendo aqui em São Paulo que a família Vita estava pensando em reativar a cristalerrie. Alguem poderia informar-me se é verdade?

    ResponderExcluir
  33. Passo por aí todos os dias e nunca me dei conta da formosura do lugar! A partir de amanhã, vou olhar com mais atenção... linda fachada!

    ResponderExcluir
  34. Infelismente demoliram á fachada.

    ResponderExcluir
  35. Que maravilha essa página.Morava no Rio e ia de férias para a casa de meus avós na Rua Visconde de Suassuna.Amava tomar refrigerante Fratelli Vita.Uma vez,tendo minha mãe saído com meus avós,sentei-me ao lado de um engradado cheio de garrafas do guaraná Fratelli Vita e tomei todos.Isso com sete anos.Quando meus avós e minha mãe chegaram eu estava colocando guaraná fratelli vita pelo nariz e etc,completamente entupida deles.Apesar de ter passado mal,foi uma farra deliciosa e inesquecível e eu ria ao mesmo tempo que espumava guaraná.Ah uma delícia.Quando mamãe ia à Recife eu pedia:traz guaraná Fratelli Vita.Até que um dia,acabou.Tenho 61 anos e para mim,nenhum outro refrigerante é mais gostoso.Uma pena mesmo que as boas coisas do Brasil se tenham perdido.Só não compreendi uma coisa:afinal,ninguém da família Vita tem a fórmula do guraraná Fratelli Vita?O que aconteceu?Gostaria de saber.Obrigada

    ResponderExcluir
  36. "A HISTÓRIA DA FRATELLI VITA NO RECIFE" - Livro já à venda pelo site: www.perse.com.br ou email perse@perse.com.br (por apenas R$ 28,00).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comprei o livro. Muito Bom! Parabéns Gustavo, pelo livro e pela excelente página, no Facebook, Recife de Antigamente.

      Excluir
  37. Para mim foi uma grande descoberta, que me remete a minha infância.

    ResponderExcluir
  38. Eu vi uma foto desta fábrica procurando raridade do passado.
    Por este motivo com o objetivo de saber onde era essa localização vim pesquisar neste site.
    A foto realmente mostra a localização a igreja ao fundo e na frente da fábrica os terminal de bond.
    E uma placa com os comercial da bebida.
    Concerteza eu irei a esse local também voltar ao passado assim com a fábrica Lafayette na rua do imperador.

    ResponderExcluir
  39. Oi amigos
    Sou Durval Bessoni, 71 anos,de Recife, morando nos últimos 35 anos em Fortaleza. Gostava muito da gasosa de pêra e de maçã.
    Quando criança a empresa Fratelli Vita lançou uma promoção de tampinhas dos seus refrigerantes premiada e a mais poderosa era a da Crush. A mais difícil isso criou um jargão, de que quando algo ou alguém era muito mais muito importante, capaz era "tampa de Crush"! Eu tinha nesses anos que estou longe do meu Recife, um gerente chamado Sampaio (Carlos Alberto Pinto Sampaio) que usava muito esse ditado. As vezes dizia: "Durval, quero ver se você é tampa de Crush se consegue bater essa meta..."
    Saudades. Tempos que lá vão. O ônibus da Macaxeira passava em frente a fábrica da Fratelli Vita que também pelo menos pra nós era um bairro. Saudades... Só isso meu irmão.

    ResponderExcluir
  40. Meu nome é José Matias, gostaria de entrar em contato com, Francisco Vitta ou Luis Cavalheira, pois eu morei na soledade nos anos 1950 a 1958, e me mudei para a rua fernandes Vieira até 1980,e vivia lá dentro da fábrica.meu endereço eletrônico é: jmfpentagramaa@hotmail.com

    ResponderExcluir
  41. Olá, gostaria de compartilhar com vocês esse sentimento respeitoso pela história da nossa cidade!
    Parabéns pelo blog, por sua iniciativa em compartilhar!
    A árvore incrustada na parede do antigo prédio da Fratelli Vita, pode perfeitamente traduzir o nosso sentimento!

    ResponderExcluir
  42. Olá, gostaria de compartilhar com vocês esse sentimento respeitoso pela história da nossa cidade!
    Parabéns pelo blog, por sua iniciativa em compartilhar!
    A árvore incrustada na parede do antigo prédio da Fratelli Vita, pode perfeitamente traduzir o nosso sentimento!

    ResponderExcluir
  43. A FAMILIA VITA VAI VOLTAR A FABRICAR REFRIGERANTES
    http://www.folhape.com.br/robertajungmann/acontece/acontece/2017/08/16/NWS,38264,76,503,ROBERTAJUNGMANN,2467-O-RETORNO-DOS-REFRIGERANTES-VITA.aspx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo, noutro site vi que você tem um livro sobre a história da F.V aqui no Recife. Show de bola!!!
      Espero um dia poder tomar um refri de pêra da Fratelli.

      Excluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS