terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Igrejas esquecidas da Ordem Beneditina - Abreu e Lima - PE


Postagem atualizada em 22 de janeiro de 2013.
Um leitor do blog e também explorador urbano no Pernambuco, o Elessandro Albuquerque (http://www.facebook.com/elessandro.albuquerque), mandou um material excelente sobre uma visita que fez a à igreja bem recentemente - setembro de 2012. Tirou várias fotos e mandou tudo pro Lugares Esquecidos. Obrigado, Elessandro, você enriqueceu muito essa postagem tão popular do blog. Da próxima vez queremos uma postagem só sua.































































Postagem anterior:


Postagem feita por LTW, de Recife.


Ruínas da Igreja de São Bento

"A exploração até as ruínas da igreja de São Bento, que fica na reserva ecológica de mesmo nome, em Abreu e Lima, começou por acaso.

Meu amigo Renato Pantoja, explorador urbano de Brasília, buscava no Google Earth as ruínas do conhecido Engenho Monjope quando deparou com uma estranha estrutura perdida no meio da reserva. Ele me enviou as coordenadas para análise.



Descobrimos posteriormente que as ruínas da antiga igreja de São Bento ficam em outro lugar. Me interessei para fazer a exploração da igreja verdadeira e aproveitando que já estaria lá, descobrir o que seriam as estruturas das primeiras coordenadas.



É claro que nunca realizo uma exploração sem uma boa pesquisada sobre o tema. Neste caso específico, encontrei pouquíssimas informações na internet sobre as ruínas da igreja.
Apenas que ela foi erguida pela ordem beneditina no tempo da colonização, que na verdade esta igreja pertencia a sesmaria Jaguaribe. Então podemos estimar sua construção no século XVII ou XVIII, mas para estimar melhor a data, teria de estudar não a igreja, mas toda a ordem beneditina brasileira, e isso inclui uma exploração ao grande Mosteiro de São Bento de Olinda.
Voltando a antiga, deparei-me com um grande desafio. Teria de deixar de ser um explorador urbano para me tornar um explorador de mata atlântica? A realidade foi menos cruel. Acontece que os dois pontos de exploração estavam localizados bem próximos a estradas de terra que possibilitavam-me chegar de carro no conforto do ar-condicionado. Beleza!!
Infelizmente o meu GPS tracksource não tinha os mapas das estradas de terra, assim, imprimi uma imagem do Google Earth para me orientar. O caminho pareceu moleza.



Ao chegar no início da trilha, deparei com as obras de calçamento das estradas de terra que bloqueavam vários caminhos, e logo de cara fiquei perdido.




A exploração começou aí. Teria de descobrir qual dos caminhos levaria até o meu destino. Encontrei uma estrada com uma terra que parecia ter sido arada por tratores. Em uma subida e descobri que apenas um 4x4 poderia prosseguir. E eu me atrevendo com um 1.0 compacto.



Dei a volta e deparei com mais pistas intransitáveis. Ao menos se alguma montadora me presenteasse com um carro adaptado para off-road. Lembram daquele crossfox amarelo da tal de Stephanie? Pois é... eu com certeza faria melhor uso do veículo, e sem capotamentos.



Voltando a realidade. Dei a volta e busquei outro caminho. Foi a minha sorte encontrar uma placa indicando duas passagens. Alí eu me situei no mapa.



Prossigo sem maiores dificuldades. O detalhe é que embora hajam casas, granjas, sítios e outras estruturas, é raro cruzar com pessoas. É estranho... a sensação é de estar em um local totalmente esquecido.







Seguindo as indicações no mapa, consegui finalmente avistar o meu alvo primário.



A próxima etapa era esconder o carro. Dei marcha ré em um acesso que fica logo ao lado das ruínas até ter o carro cercado por cachorros. Estes danados sempre atrapalhando.
E desta vez tinha urubu também. Otimo!!



Saí vagarosamente até perceber que os animais não representavam perigo. Assim, pude fazer os registros.







Percebe-se na foto do Google Earth, que por volta de 2009 as ruínas ainda tinham a parede dos fundos. Hoje o que se vê é apenas a alta parede lateral conectada a torre do sino.



O risco de desabamento é grande. Algumas pedras estão praticamente soltas e prestes a cair.



Tentei registrar onde ficaria o altar, mas é praticamente impossível distinguir o local bem como fotografá-lo em segurança.




















Chegada a hora de ir embora, percebo que há uma casa um pouco mais atrás. Escuto uma voz de mulher dizer algo como: “Não vá não! Ele pode estar armado!”



Armado, eu? Acho que não... Pelo jeito incomodei demais os locais. Hora de ir!
Mas ainda havia um local a ser explorado, ou seja, descobrir que estruturas eram aquelas que o Renato localizou pelo satélite.
Retornei até as placas e segui pelo novo destino, mas desta vez a trilha foi bem pior. Alguns trechos, pela altura do mato, pareciam não ter recebido um carro a muito tempo. Cheguei o mais próximo possível do alvo até que a trilha não permitiu mais a passagem do veículo. Tive de prosseguir a pé.



Não precisei andar muito. O GPS não mentia. Eu estava do lado do alvo.



Descobri que as estruturas não passavam de uma simples obra.





Missão cumprida! Voltei de ré, acompanhado dos novos amigos que me escoltaram em uma pequena parte do caminho.



Me perguntaram que carro eu usei nesta exploração. Possuo um Ford Ka, o pequeno notável. Muito bom na estrada e na terra. Só não passa em terrenos exclusivos para veículos adaptados, mas no resto, foi show!
É isso! Mais uma exploração bem sucedida.
Aguardem mais novidades neste blog e não deixem de ver mais fotos desta exploração no meu álbum pessoal."

LTW

Mais links sobre as ruínas:


31 comentários:

  1. Interessante essa locação, pois há nada mais em volta. Nem uma cidadela, outros prédios... Você conseguiu saber de que época é essa ruína?

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    A parte mais difícil foi realmente a pesquisa. As informações na internet são escassas mas há indícios de que seja do tempo da colonização do Brasil. Provavelmente século XVI ou XVII. Mas não tenho de forma alguma como afirmar.

    Precisaria estudar a ordem beneditina na sesmaria de Jaguaribe. Talvez um projeto futuro aliado a exploração do mosteiro de São Bento de Olinda.

    LTW

    ResponderExcluir
  3. Caros amigos...a avaliar pela traça (ou o que resta dela) , esta igreja deve ter sido erigida no séc. XVIII, possivelmente tardio...

    ResponderExcluir
  4. Isso... imaginei algo entre os séculos XVII e XVIII como postado no tópico.

    É um prazer entrar pela primeira vez em contato com você, Gastão. Vi as suas fotos e achei muito boas.

    Urbex aqui no Brasil é algo que intimida muita gente, afinal, vivemos em um país que a violência mata mais pessoas do que em países em guerra.

    Minha busca é dupla. Procuro tanto por locais a explorar como por exploradores.

    Até o momento só conheço três sendo o Renato em Brasília, Clecio Antao e São Paulo e eu em Pernambuco.

    A quantidade de pessoas que curtem o tema é muito grande mas já estamos informando dos riscos inerentes a atividade com o objetivo de fazer o Urbex brasileiro ser bem visto como segmento artístico da fotografia, sem acidentes ou mortes.

    Abraços,

    LTW

    ResponderExcluir
  5. Bom dia... Parabens novamente pelo excelente material...!!
    E deixo aqui um link que me chamou a atenção...
    http://blogs.denverpost.com/captured/2011/02/07/captured-the-ruins-of-detroit/2672/

    Saudações

    ResponderExcluir
  6. Cara, adorei este link.

    É aquilo que eu sempre falo:

    Exploração urbana no exterior é diferente da realidade aqui no Brasil.

    Lá os caras encontram móveis e objetos pessoais que te fazem abstrair como seria a rotina da epoca antes do abandono.

    Aqui não!

    Quando você finalmente chega percebe que uma verdadeira horda já passou pelo lugar e levaram portas, janelas, telhas, vasos sanitários, pias, fios elétricos, canos e tudo mais o que for possível.

    Muito pior que a ação do tempo é a destruição causada pelo próprio homem.

    É claro que a realidade social é totalmente diferente, mas não deixa de ser revoltante.

    LTW

    ResponderExcluir
  7. Você tem razão. E tudo isso, acrescido de um clima muito quente e úmido... as ruínas européias são bem diferentes das daqui.

    ResponderExcluir
  8. muito legal seu blog e as pesquisas. a igreja em questão tornou-se conhecida por abrigar o Frei Caneca na sua fuga do Recife, antes de ser capturado esteve por dois dias aí.
    fiz um desenho dela:
    http://everderame.wordpress.com/ruinas-e-outras-igrejas-2010/

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. EV,

    Muito bons os seus desenhos. Adorei.

    Olha... onde encontro a fonte da informação sobre a fuga do Frei Caneca? Precisamos acrescentar isso a matéria.

    Obrigado pela visita

    LTW

    ResponderExcluir
  11. olá, ev. valeus pelos elogios ao blog. as pessoas tem se amarrado e eu me esforço pra colocar coisas bem interessantes.teu link é maravilhoso, eu, como arquiteto, simplesmente adorei. valeu a dica.
    volte sempre.

    ResponderExcluir
  12. ops! acabei de ver q os desenhos são seus, hehehe, parabéns, vou divulgar.

    ResponderExcluir
  13. valeu, Urban Explorer e LTW pelos elogios. estou fazendo uma série de desenhos de ruínas e é dificil conseguir informações sobre essa igreja, porque é bem desconhecida. quando vi suas fotos vim cair nesse blog, muito bom!
    sobre a fuga do frei caneca, acabei me equivocando, parece que ele fugiu para o Engenho Utinga e não para o Engenho Jaguaribe, onde fica a igreja de São Bento. veja no proprio wiki de Abreu e Lima: (http://pt.wikipedia.org/wiki/Abreu_e_Lima)
    "O município tem em seu sítio arqueológico as ruínas da Igreja de São Bento, no engenho Jaguaribe. No engenho Utinga afirma-se ter-se escondido Frei Caneca em 16 de setembro e 17, quando da derrota na revolta conhecida como Confederação do Equador em 1824 em Pernambuco."

    ResponderExcluir
  14. Que história legal!! então quer dizer que você só conseguiu desenhar a igreja de são bento de jaguaribe, por causa das fotos da postagem?

    ResponderExcluir
  15. não, esse desenho eu já tinha feito antes, no ano passado, mas gosto de ter registros das igrejas. as ruinas estáo sempre mudando, por isso é legal visita-las de tempos em tempos ou ter registros atualizados

    ResponderExcluir
  16. Aquela epoca foi conturbada aqui em Pernambuco com as revoluções separatistas. Anos antes houve a revolução Pernambucana em 1817.

    Houveram até planos para resgatar o Napoleão Bonaparte da ilha de Santa Helena e traze-lo para ajudar a revolução.

    Claro que as revoluções foram derrotadas e como resultado a então província de Pernambuco perdeu territórios onde foram criados outros estados.
    Pois é. Não existia Paraiba, Ceará, Rio Grande do Norte, Alagoas... era tudo Pernambuco.

    É otimo estudar isso aqui porque o estado transpira história.

    ResponderExcluir
  17. a respeito, o mapa do brasil em 1709, nunca esquecer que o grão pará era um estado independente:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Brazil_states1709.png

    ResponderExcluir
  18. AMIGOS LTW SOU EDSON BEZERRA, ARTISTA PLÁSTICO E PESQUISADOR DA CIDADE DE ABREU E LIMA, ESTOU PINTANDO A HISTÓRIA DE MINHA CIDADE, ABREU E LIMA, ESSA CAPELA NÃO É IGREJA COMEÇOU A SER CONSTRUIDA EM 1656 E CONCLUIDA EM 1660, TERRA DOADA POR DONA BRITIZ DE ALBUQUERQUE ESPOSSA DE DUARTE COELHO. CONTATO 85259429 - 94051103

    ResponderExcluir
  19. Fiquei feliz em estar em São Paulo, onde resido e vi na internet algo sobre as "ruínas" da Ig. de São Bento. Resolvi vir ver de perto. Adorei o passeio a pé de 45' entre a BR-101 e lá. Tem mais outra que vou ver e fotografar no Jardim Fragoso em Olinda, as ruínas da Ig. de Nsª. Srª. de Santana. Eu me vejo só nesta atividade, às vezes, junto com meu irmão mais novo. Como ele mora em Pernambuco e eu em São Paulo, a maioria das minhas atividades de descobertas são sozinhas.

    ResponderExcluir
  20. Querido Marcos Oliveira, deixa ver se eu entendi. Você viu a ruína de S. Bento no blog e foi lá ver? Caraca! que massa! se tu quiseres podes postar aqui no blog a tua visita à de Santana, e qualquer outra exploração. É só me mandar as imagens num tamanho de médio pra baixo, e mandar o texto. Posto na hora!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo Urban Explorer bom dia. Como meu tempo é muito escasso, devido aos meus plantões noturnos e de dia descanso, claro, não é uma regra fixa, mas, raramente saio desta rotina, até porque, minha profissão assim exige e é totalmente aversa a meu hobbie predileto que é sair por aí passeando e fotografando tudo, portanto, fica difícil selecionar as fotos e postá-las aqui. MAS, a solução que encontrei foi de que vc acesse meu Facebook e "roube" as fotos que vc quiser. Eu autorizo, para que vc as poste aqui e onde vc achar necessário, desde que, cite a "fonte"... Mas, sem problemas nenhum. Digite meu e-mail marksantoliv@gmail.com ou www.facebook.com/Marksantoliv e verás... Espero haver colaborado... As da Igreja do Jd. Fragoso ainda irei postar nos próximos dias... Este blog em muito me ajudou na identificação da legenda de minhas fotos sobre este local... O meu muito obrigado!!!

      Excluir
  21. A capela de São Bento eu tenho a foto dela ainda completa tirada por mim em 1981, e Abeu e Lima tem mais monumento histórico esquecido como o Engenho Utinga,que se localiza em cova da Onça, divisa com o município de Igarassu. onde frei caneca se refugiou na revolução de 1817 e não na igreja de São Bento, de onde fugiu para o Ceará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huuum, obrigado pelas informções. Poderias digitalizar a foto e me mandar?

      Excluir
  22. Cara Moro há 03 kM Das Ruínas Da Igreja De Sâo Bento.Sempre Que Posso Vou Contemplar Aquela Arquitetura Que Foi Edificada Em 1660 Pelos Holandeses [Período Brasil Colonia]Tenho M. Fotos Inclusive Do Forno De Cal Onde Foi Produzido a Cal Para Sua Edificação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elessandro, obrigado pelo excelente material. A postagem ficou linda.
      O Lugares Esquecidos agradece.

      Excluir
  23. Ola a todos, cheguei aqui procurando locais abandonados onde poder ir tirar fotos. Parabens para o criador do site!
    Sou argentino e moro em Buenos Aires, uma cidade pequena do nordeste brasileiro (79 km do Recife)....casualidades da vida morar em outra Buenos Aires! kkk (a verdade nao sou da outra, sou de Bariloche, mas para o sul).
    Bom, gostaria entrar em contato com outras pessoas que gostem de investigar, sair e conhecer locais esquecidos desse (se voces mim permitem ussar a palavra) "nosso" maravilhoso Pernambuco. Meu email é lcaponi@gmail.com
    Ahh, para os que gostem de locais bem estranhos (ate da um pouco de medo), no ano passado achei por acasso, numa usina abandonada (nos anos 90) perto de Vicencia, uma entrada no chao que leva por um tunel ate embaixo das gigantescas chamines....todo o percurso rodeado por milhoes de morcegos e uma muito pobre luz que entra as vezes. Incrivel local.
    Abracos para todos!

    ResponderExcluir
  24. Preciso do link do Google maps desse local se possível. Eh pra gravar as cenas de um curta se possivel ltw me mande o link.

    ResponderExcluir
  25. Fui lá hj, esta todo pichado... A prefeitura de Abreu e Lima deveria dar mais atenção a esta obra.

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS