sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

O Caminho do Itupava - parte 1 - Casa Ipiranga

O caminho do Itupava - parte 1 - Casa Ipiranga

Estava mais do que na hora de fazer essa postagem. O caminho do Itupava é uma trilha de 22 km no meio da mata atlântica, subindo e descendo montanhas, que vai da região de Curitiba até a região dos municípios do litoral paranaense. Tá bom ou quer mais? Escuta! não terminou, ela é feita a pé! foi construída entre 1625 e 1650 e calçada por pedras pelos escravos. Durante uns 300 anos esse foi o único acesso entre essas duas regiões do paraná. É mole!! mas vem a melhor parte, eu fiz a trilha. Passei 9 horas numa viagem que começou às sete e meia da manhã e foi até 4 e meia da tarde. Foi o passeio mais radical e lindo que já fiz na vida.
Aconteceu nos primeiros dias de janeiro de 2012. Eu viajei de Brasília para passar o ano com minha família, mas fui também com o intuito de fazer a trilha. Convidei alguns queridos amigos, mas no fim só o bravo Ângelo topou encarar essa jornada, pois é isso que ela é. Foi muito difícil enfrentar as montanhas, porém o visual que curtimos foi impagável. Inúmeras cachoeiras, grutas, penhascos/mirantes, o trilho do trem e, que maravilha, lugares abandonados, esquecidos no tempo, como a casa de que falarei agora.

A Casa Ipiranga

A casa tem data de fundação de 1885, pouco depois da ferrovia que ligava Curitiba à Paranaguá ser inaugurada. É um símbolo da estrada de ferro.

Primeiramente a casa foi moradia do engenheiro chefe da linha e foi construída num antigo ponto de acampamento dos trabalhadores da ferrovia, bem no encontro da linha do trem com o Caminho do Itupava. Depois disto ela foi sede de encontros dos operários, uma espécie de clube de lazer.Uma curiosidade: nela também viveu, por um tempo, o pintor Alfredo Andersen, que pintou várias paisagens da serra enquanto esteve lá.
A Casa possuía sala de estar com lareira, sala de jantar, cozinha dois banheiros, três dormitórios, porão, sala de jogos toda de vidro ao lado de uma piscina de água corrente com fundos para as montanhas. Além de tudo isso, possuía também um riacho particular degraus abaixo, e uma estufa construída com trilhos, além da casa do do caseiro.
Em 1995 ela foi abandonada, por causa das infelizes privatizações das ferrovias brasileiras, e consequentemente vandalizada, roubada, pichada, e hoje ela está praticamente destruída. Planos de restauro para virar sede de ONG já foi especulado, mas... nada acontece. 

O lugar é simplesmente mágico. A trilha é maravilhosa e cansativa.

A casa nos áureos tempos antes das privatizações.


O caminho do Itupava.


Hoje ela é uma ruína no meio da mata. Ponto de fotos dos passageiros que passam pelo trem Curitiba-Paranaguá. Inclusive, quando chegamos na casa o trem passou, cheio de passageiros que gritavam muito por nos verem naquele lugar isolado. Não me fiz de rogado, subi nos muros da entrada e gritei também. Sucesso total!! pessoas se amontoando nas janelas dos vagões para tirar fotos daqueles dois malucos embrenhados na mata, naquela casa linda e em ruínas. Hahahaha, foi muito legal!



Já perto da casa, mas sem vê-la ainda, no meio da mata, a estrutura da estufa feita de trilhos anuncia a chegada.


 





























 










































Descendo as escadas que dão no riacho da casa...


... já dá pra ter uma prévia do riacho...


Então tá!! um riacho particular.





A estrada de ferro com suas hortênsias


Do outro lado a casa. Mais uns closes antes de seguir o caminho.




Hora de ir. Thau, casa linda! Ainda tem muito pelo caminho.

A postagem do Caminho do Itupava continua em mais duas partes. Até mais!


Fontes:




23 comentários:

  1. A casa realmente é muito bonita, e essa trilha que vocês fizeram deve ser fantástica também! Mss fico pensando numa coisa: o acesso a casa, além da trilha, seria só pelo trem mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Glauber, a casa foi construída onde o caminho cruzava com a ferrovia. Só tem um jeito de descer nela, é pegando a trilha a pé. De trem só dá pra passar por ela.

      Excluir
    2. Sim, acesso só pela trilha, hoje o trem já não faz paradas. Fiz essa trilha várias vezes, conheci a casa ainda "inteira", infelizmente a ALL (capital estrangeiro) não cumpre o dever de zelar pelo "patrimônio nacional", somando-se à má educação do povo, falta de consciência e porquice, o resultado foi a completa destruição.Uma pena...Más quem tiver oportunidade não deixe de fazer a Trilha do Itupava, a natureza é grandiosamente generosa, a trilha é tranquila e inesquecível.

      Excluir
    3. antonio, fiquei curioso, estou fazendo um trabalho pra faculdade sobre a casa do ipiranga seria de grande ajuda se eu tivesse uma descrição sobre como ela era por dentro e por fora antes de ser depredada. Desde já agradeço ;]

      Excluir
  2. Se a casa foi abandonada em 1995 e está assim... Penso: Como as pessoas no Brasil são extremamente sem educação. Isso REVOLTA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste mesmo, viu! também fiquei de cara quando vi umas imagens da casa nos anos 90. Estava perfeita, inclusive postei ela aí.
      Grande abraço.

      Excluir
  3. Olá, queria te agradecer por essas fotos heheh
    e que estou fazendo meu TCC, faço arquitetura e ele é sobre a casa
    do ipiranga e vc simplesmente me salvou com suas fotos...pois fiz a trilha pra tirar as fotos
    e fazer o levantamento da casa, mais perdi algumas fotos, e vc tem elas aqui ... muito obrigada !!!hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula. Apesar das imagens terem propriedade autoral, sem problemas em usar, só peço que dê os créditos. Obrigado, continue lendo o blog.

      Excluir
    2. Oi Paula. Gostaria de saber mais sobre o seu TCC sobre a casa do Ipiranga. Estou tentando entrar em contato com a ONG que tinha um projeto para reformar a casa mas não estou conseguindo. Espero colaborar com a reforma, pois estamos com um projeto de reformá-la também!
      Abraço, Max
      ANDERSEN BALLÃO ADVOCACIA
      Maximilian E. Birckholz Andersen Ballão
      Av. Jaime Reis n. 86
      Curitiba - PR - Brasil
      CEP 80510-010
      Fone: +55 41 3221-7777
      Fax: +55 41 3223-2070
      www.andersenballao.com.br

      Excluir
    3. Fiz o caminho do Ipiranga no último sábado (19/07/14) e deu pena do estado da casa.
      ;sou engenheiro civil e caso venham a reformar eu gostaria de ajudar.

      Excluir
    4. Passo pelo menos todo final de semana por essa casa, e me dá uma tristeza de vê-la assim. Me falaram que existe um projeto para reformar, mas até onde isso é verdade eu não sei. Só sei que se reformar, tem que colocar alguém ali para conservar. Pois até os anos 90 a casa permanecia linda.

      Excluir
  4. aaa meu e-mail
    paula.capixaba@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Olá,quem quiser ver,fiz um projeto da casa do Ipiranga no Google SketchUp, as imagens estão no meu álbum no facebook.

    Link do ÁLBUM
    https://www.facebook.com/media/set/?set=a.444092715674539.1073741828.100002214437845&type=1&l=58be9b3075

    Meu link
    https://www.facebook.com/herrschimidt

    Espero que gostem.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não consegui acessar seu link. :(

      Excluir
    2. Olá!
      Não consegui acessar o seu link também.

      Estamos com um projeto para reformar a casa do Ipiranga e gostaria de saber se você possui algum material para nos fornecer.

      Grato,

      Maximilian
      maximilian.eriksson@yahoo.com

      Excluir
  6. Esta é a razão porque odeio fernando henrique cardoso e seu psdb (tudo em minúsculo) e sua sanha privatista.
    Tem gente que quer que voltem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi muito feio o que ele fez com as ferrovias.

      Excluir
  7. Estou escrevendo sobre esta casa, alguem tem alguma informacao a respeito da parte interna da casa? Eh triste ver um patrimonio historico nessa condicoes deploraveis. Li em algum lugar que a Princesa Isabel ficou hospedada nesta casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kelly! Gostaria de ter acesso ao artigo/reportagem que você está escrevendo sobre a Casa do Ipiranga.
      Eu soube que o Pintor paranaense Alfredo Andersen pintou a região e a casa, e se hospedava frequentemente lá. A Casa foi, por um tempo, do Engenheiro Lange. Gostaria que você entrasse em contato comigo para que compartilhássemos materiais e informações sobre a casa.
      maximilian.eriksson@yahoo.com
      Maximilian

      Excluir
  8. Olá,ainda ativo o blog?Adorei a matéria.Estive visitando o local e o ritmo da depredação é alarmante.Essas fotos que vc tirou comprovam o fato.Alguém presisa tomar providencias para ao menos barrar a destruição total das ruinas.

    ResponderExcluir
  9. Olá. Nesta casa morou meu trisavô, Rudolph Lange e tenho uma foto de minha bisavó, ainda criança, na sala de estar da casa que, também, era linda por dentro. O eng. Lange conheceu o pintor Alfredo Andersen no Porto de Paranaguá, tornaram-se amigos e constantemente o hospedava na casa do ipiranga.

    ResponderExcluir
  10. Que legal. Eu gostaria de ver essa foto. Vc me mandaria?

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS