quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Hospital Colônia Itapuã – o Lazareto - Rio Grande do Sul


Olá! Queria agradecer aos leitores que me passam dicas para postagens. Depois da dica, eu verifico o local, procuro por visitantes que estiveram por lá, tipo, fotos pessoais mesmo, um aqui, outro acolá e, voilà! o post sai. 
O Leonardo, um leitor de Porto Alegre me falou desse lugar, um antigo leprosário (lugar para onde eram "transferidos" portadores do Mal de Hansen - um lugar muito comum nas cidades do passado, porém situavam-se longe dela). 
Esses lugares eram um misto de hospital e sanatório. Além de portadores da doença havia também  pacientes com distúrbios psíquicos. 
O hospital foi fundado em 1940, numa região cercada por uma bela paisagem natural, lagoa, montanha... o ambiente perfeito para o "tratamento" dos leprosos bem longe da contato com o resto da população, pois acreditava-se que a hanseníase era transmitida num simples contato.
Ainda hoje, uma parte do complexo abriga 122 pacientes/moradores da colônia. 
O HCI, como era chamado era dividido em duas áreas: área limpa ou sadia (administração, usina hidráulica, padaria, residências dos médicos, funcionários, irmãs franciscanas e capelão; e a área suja ou doente (onde foram construídos 18 pavilhões, 16 casas geminadas, enfermaria, igreja católica, capela luterana, casa de diversões, cadeia (!), sapataria, carpintaria, ferraria e olaria.
O Rene Hass, um explorador/aventureiro que posta suas viagens no fórum http://www.skyscrapercity.com visitou o local e contou suas impressões na postagem:

Hospital Colônia Itapuã, o Lazareto - Rio Grande do Sul
" Foi a primeira vez que eu entrei no Hospital Colônia de Itapuã. Todo o complexo lembra uma pequena cidade. Suas vias são ruas e cada uma tem um nome. Há praças e três igrejas (uma além do projeto original). A evangélica está abandonada. As outras duas estavam fechadas, mas imagino que apenas uma delas ainda funcione para cultos. Muito dos prédios são em estilo art-deco. Há casas onde residem os pacientes e ex-pacientes. Há pelo menos um prédio lavanderia, um prédio padaria, uma escola e um prédio de festas.
O lugar, por abrigar poucas pessoas, parece uma cidade abandonada. Vêem-se poucas pessoas caminhando pelas ruas. Muitas das poucas que vimos eram idosas, aparentemente com problemas psíquicos, e estavam caminhando sozinhas. cheguei a comentar com a Renie que pareciam zumbis, com todo o respeito. Uma pena vê-los daquele jeito. Não me parecem mal tratadas, mas o sentimento de dó veio ao imaginar que aquelas pessoas estão ali, doentes mentais e caminhando sozinhas, sem nenhum parente ou amigos por perto, como se só estivessem ali esperando pelo fim da vida"

Esse é um relato triste de uma realidade que ainda existe em nosso país, pessoas esquecidas em ex-hospitais psiquiátricos.
O HCI ficou bem ativo até os anos 70, depois começou seu abandono. É um lugar melancólico, sem dúvida.






















































Fonte da pesquisa:

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1338025

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1338025&page=2

Vídeos:







4 comentários:

  1. Cara adorei seu blog um dos melhores que já vi!
    Eu faço graffiti e normalmente procuro lugares assim para deixar minha marca.
    Sou de SP e aqui tem a famosa fabrica de cimento em Perus, conhece?
    Se puder me adicionar no facebook para me passar umas localizações próximas a SP pra eu conhecer eu agradeceria muito, abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Como sempre algo incrível pra nós! Obrigado! :-)

    ResponderExcluir
  3. Oi, gente! Quem se interessou pelo hospital colônia pode assistir ao documentário "A Cidade", que fala de (e é rodado) lá e é muito bom! Recomendo.
    http://www.acidadeinventada.com.br/#presents

    ResponderExcluir
  4. Muito bacana seu blog legal! mesmo!Parabéns!!

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS