domingo, 17 de agosto de 2014

Parques aquáticos abandonados e assustadores


Olá, gente boa!
Depois de um pequeno descanso volto aqui para trazer novidades que eu sei que vocês adoram e se divertem. Muita gente legal descobrindo o blog e deixando comentário. E por falar nisso, gostaria muito que meus leitores de fora do Brasil também deixassem seus comentários. Quase 100% dos comments são deixados por leitores de língua portuguesa e do Brasil. Gostaria muito de ouvir suas impressões. Acompanho os comentários e respondo-os em bloco - deixo acumular um certo número para responder de uma só vez. Sempre. Traduziremos, dentro do possível, todos os comentários em línguas estrangeiras. Mais uma vez quero agradecer à vocês, meus leitores. Estamos chegando aos 900 mil acessos e em breve chegaremos ao primeiro milhão. 

Trago hoje novos parques aquáticos abandonados. São lugares realmente estranhos. Assim como os parques de diversões, eles produzem um intenso e constante contraste entre o colorido dos equipamentos e as cores apagadas do abandono. Vamos ver:

Piscina Molitor - Paris
A partir dos anos 20 inúmeras piscinas públicas começaram a ser construídas pela Europa. Na França foram cerca de vinte, sete em Paris. Na Inglaterra foram construídas 800! e na Alemanha 1360!!! A Piscina Molitor foi uma delas.
Projetada pelo arquiteto Lucien Pollet em estilo Art Déco, o lugar abriga duas piscinas - uma de 33 e a outra de 50 metros - e a maior é sem cobertura. Nela foi lançado o primeiro bikini, em 46, e o primeiro monokini, em 64, da história e se praticava o topless naturalmente. Era o lugar para estar em Paris. Lá ocorriam grandes bailes - na piscina eram montados desde sessões de cinemas a pistas de dança e de patinação. Molitor funcionou durante 70 anos e, em agosto de 89, seus mosaicos, sua cobertura em ferro e seu requinte, não eram mais os mesmos. Foi quando teve que fechar suas portas.
Depois disso a Piscina Molitor começa sua vida pós morte. Foi ocupada pelos mesmos personagens que frequentam lugares abandonados. Foi vandalizada, grafitada, recebeu festas undergrounds, skatistas, ciclistas, moradores de rua, artistas, curiosos, etc.
Mas em 2014, como num passe de mágica, esse lugar retorna renovado como uma fênix em pleno centro de Paris. Mas uma fênix com uma proposta diferente. Agora a Piscina Molitor é um hotel 4 estrelas e para se entrar na famosa e querida piscina o visitante terá que desembolsar 180 euros - cerca de 245 reais. Só para banhar-se. Anuidades para frequentar a piscina são aceitas sob o preço de 3300 euros - 4.500 dólares. Isso gerou uma discussão acerca das taxas de entrada da piscina - inacessíveis à população comum (apesar da piscina nunca ter sido livre para o público, as taxas de entrada nunca foram tão elevadas como são agora).
O fato é que a piscina foi renovada totalmente com capital privado, ou seja, podem reclamar o quanto quiserem, a empresa que comprou vai cobrar o preço que ela quiser. E ponto final.
Não é provável que a Piscine Molitor recupere o espírito de seu auge do século passado, mas os habitantes da cidade estão contentes que ela está de volta - mesmo que apenas como um templo da memória coletiva.




















 





Hoje o lugar está assim:







Na inauguração da Piscina/Hotel Molitor aconteceu uma sessão de cinema com um filme que tem o nome do lugar como referência na história do personagem Life of Pi. O personagem se chama "Piscine Molitor Pi Patel".




Fontes:






Vídeos:






Fun Park Fyn - Dinamarca
Um pequeno parque de diversões com poucas atrações, aquáticas e não aquáticas numa região de campo na Dinamarca. Havia toboáguas bem simples, ciclovias e pistas para carrinhos motorizados e um carrossel. Um local com preços acessíveis para famílias pequenas e que teve um breve auge durante os anos 80. Funcionou até 2006, quando faliu. Foi vendido e seu novo proprietário parece não saber ainda o que fazer com ele. Está abandonado desde então.

















































Fontes:






Vídeos:






Heritage, o parque de diversões cristão de Jim Bakker - EUA
Em 86, este parque temático era o terceiro parque mais frequentado nos Estados Unidos, só perdendo para a Disney World e a Disneyland. Pertencia a Jim Bakker que, juntamente com sua esposa, apresentavam um programa evangélico de muito sucesso nos EUA.
O parque foi inaugurado em 78 e recebia 6 milhões de pessoas por ano. Sua grande atração era o slide do Jerry, no qual Jerry Farwell desceu de terno, num momento surreal - ficou conhecido por denunciar o coitado do teletubbie Tinky Winky como sendo gay e causou polêmica por causa disso - esse moço também defendia o apedrejamento às esposas que traíssem seus maridos e a volta da escravidão. Gente muito fina, ele.


E como o mal por si só se destrói, Jim se meteu num monte de escândalos financeiros que o apontavam como o autor de desvios, sonegações fiscais e otras cositas mas. Pra completar, o parque ainda enfrentou a fúria do Furacão Hugo em 89 e, logo depois, foi fechado para sempre. 



































Fontes:




Vídeos:




Atualização anterior:

Postagem atualizada em 21 de fevereiro de 2014
Olá, gente boa!
Estamos aqui voltando pra essa postagem que gosto muito com dois novos parques: um parque aquático no Japão e uma piscina pública na França. Vamos lá!

Um parque aquático abandonado em Tohoku, Japão
O interessante dessa exploração é que as fotos foram tiradas no verão e no inverno. 















Fonte:


A piscina espacial
Realmente este lugar de formas futurísticas parece mesmo uma grande nave espacial. Fiquei curioso para ter uma visão de fora, de como é esse domo, mas não encontrei imagens. Olhem que lugar fantástico!



























Fonte:


Atualização anterior:

Postagem atualizada em 16 de outubro de 2013.

Sports World - Japão
No meio das montanhas, na Península de Izu, há um resort que um dia fora muito frequentado pelos habitantes de Fukuoka e Tóquio. Um parque aquático + resort chamado "Sports World".
Este local foi abandonado em 1993 e dizem que foi por causa de assombrações e fantasmas que rondavam por lá.



















Fonte da pesquisa:



Postagem anterior:

Postagem atualizada em 22 de agosto de 2013.

O Pavilhão da praia de Macassar
A Cidade do Cabo é a segunda cidade mais povoada na África do Sul, depois de Johanesburgo e é lá que esse parque aquático foi engolido - não pelas águas - mas pelas dunas da praia de Macassar.
Brinquedos rachados pelo escaldante sol com sua pintura, uma vez brilhante, desaparecida em tons opacos; blocos de prédios (o pavilhão, como é chamado), tudo sendo coberto pelas dunas, a mando da natureza.
O pavilhão é parte da Reserva das Dunas de Macassar, área composta de 2.760 hectares. Sinais na reserva alertam para "dunas em movimento", e eles não mentem. O Macassar Beach Pavilion foi construído por volta de 1991, foi um resort muito frequentado mas logo enfrentou problemas com as dunas e fechou. É a lei! a natureza sempre toma conta de volta.







































































































Fontes:

http://zombiescamera.blogspot.com.br/2013/01/abandoned-macassar-beach-resort.html

http://www.panoramio.com/user/6064145?comment_page=1&photo_page=49&show=all

http://www.flickr.com/photos/mallix/sets/72157624709294874/

https://www.atlasobscura.com/places/macassar-beach-pavilion

Postagem anterior:
Oi, gente, leitores/admiradores do Lugares Esquecidos. 
Andei sumido e gostaria de me desculpar pela minha ausência.
Nesse tempo acompanhei o desenvolvimento do site (estamos chegando nas 190 mil visitas) e percebi que ele cresceu bastante. Tenho pensado muito nos rumos dele, ele cresceu e hoje tem leitores do mundo inteiro - da Rússia, Israel, Ucrânia, Alemanha, Canadá, Suécia, China, Suíça, Argentina, Turquia e outros, além dos três maiores frequentadores Brasil, Portugal e EUA. Percebi que um grande portal de encontro se abriu. São muitos leitores, de vários perfis, mas com o mesmo interesse: a curiosidade que todos têm de visitar um local abandonado. Muitas ideias surgiram, mas o fundamental permanecerá, as postagens e as explorações. Falando em explorações, essa foi uma das idéias que surgiram. Formar grupos de visitas à lugares abandonados guiados e organizados por mim. Numa espécie de visita/exploração organizada e legal. Com autorização e tudo mais. Acho que terão pessoas interessadas em participar desse grupo. Pronto! Lanço aqui a pedra inicial do Grupo de Exploração Lugares Esquecidos!

Nesses meses também realizei pesquisas bem interessantes e começarei a postá-las. Quero iniciar com os parques aquáticos que realmente são assustadores. São parques de diversões com grandes buracos (as piscinas) que hoje são muito usados por skaters locais e grafiteiros. São espaços usados não mais frequentemente mas ocasionalmente em espécies de visitas para aventura ou esporte em grupo de pessoas. É assim que funciona a dinâmica do lugar abandonado. É utilizado até o sucateamento total e, como não possui manutenção, se degrada rapidamente.

No caso dos parques aquáticos a fibra de vidro é bastante usada nas rampas, tobogãs e brinquedos e por ser uma composição mais durável que o concreto, o cimento e outras pavimentações, contrasta com todo o resto por causa de suas cores e formas preservadas. 

Tive a oportunidade de visitar uma espécie de parque aquático. A Granja Colares, que fica em plena Amazônia, no estado do Pará, norte do Brasil. 


Visite o link: 


Outro parque aquático que explorei foi a piscina com ondas aqui mesmo na capital do Brasil. Um lugar muito querido e lembrado pelos brasilienses que hoje está esquecido e abandonado.



Veja no link: 


Para a postagem dos parques aquáticos eu separei quatro lugares bem legais e relevantes, links e vídeos sobre o assunto. Vou começar com o Aquadrome, um parque na Rússia abandonado antes mesmo de ter  sua construção concluída.

Aquadrome - Moscou
Devido ao não cumprimento de obrigações, a construção deste parque foi cancelada por volta de 2000. resultado disso é uma área de 17 mil metros quadrados com 43 mil metros quadrados construídos. Um complexo com 5 piscinas, toboáguas, arena de atletismo, escritórios, cafés e um centro de fisioterapia e medicina. Se localiza nos arredores de Moscou. É um mega prédio abandonado em sua fase de acabamento. Muita alvenaria e concreto expostos. Um lugar muito frequentado pelos grafiteiros que lá encontraram a plataforma ideal para expressarem sua arte: superfícies livres e virgens.



































































































Todos os direitos reservados aos exploradores russos. Parabéns aos URBEX's Denis Mordvintsev e ao pessoal do http://odino4-ka.livejournal.com.

Fontes: 




Vídeos:





Para mais pesquisas de vídeos sobre o lugar no Youtube a dica é Заброшенный аквапарк.


Aquatic Paradis - Sitges - Espanha
Praticantes do Airsoft amam esse lugar, aliás esse é um grupo que me procura frequentemente para saber de lugares abandonados onde possam praticar o esporte com tranquilidade. O parque fica a 35 km de Barcelona, em Sitges - cidade conhecida pelo seu famoso festival de cinema - e durou cerca de cinco anos. 

   


















































































Fontes e links:





Vídeos do parque:







Rock-A-Hoola Water Park - Califórnia - EUA
Abandonado desde 2004/2005 o parque Rock-a-hoola se situa na famosa auto estrada Route 66, em Lake Dolores. Era de início um lugar particular que só foi aberto para o público depois de sua inauguração. Data dos anos 50. Hoje é só um lugar abandonado no deserto.





























Fontes:



Vídeos:









Sports World - Tokyo
Esse parque aquático fazia parte de um resort na península de Izu. Altamente tecnológico para a época, era todo controlado por computadores de última geração. Foi muito usado por conferências e grandes encontros de empresas, escolas japonesas e todo tipo de grupo interessado em se divertir num resort com parque aquático.





































Fontes:



15 comentários:

  1. Adorei seu blog, estou viajando por várias postagens... sou do Rio de Janeiro, e aqui temos um grande parque de diversões abandonado. Chamava-se Terra Encantada, na Barra da Tijuca. Fechou ha uns 7 anos, mas ate hoje o esqueleto da imensa montanha russa (na qual andei muuuitas vezes) é visivel para quem passa em frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. samantha, olhei no Googlemaps o parque. realmente é de dar vontade de se infiltrar.

      Excluir
    2. Também sou do Rio e pensei exatamente no Terra Encantada. Até pouco tempo aconteciam alguns eventos e os brinquedos até funcionavam. Houve alguns acidentes e acho que agora não funcionam mais. Ainda há festas à noite por lá, mas a maior parte do parque está mesmo fechada. Aqui também tem o Wet'n Wild, também abandonado.
      Em tempo: Parabéns pelo blog. Eu adoro exploração urbana.

      Excluir
  2. Olá,
    Pessoal tem um parque aquático abandonado aqui pertinho de Brasília, em frente a BR 040 sentido Cristalina depois de Luziânia à direita da rodovia, chamava Aquaplay é fez muito sucesso na minha infância

    ResponderExcluir
  3. Nossa esse resort japonês chega a ser bizarro...como um lugar desse porte, dessa estrutura consegue acabar dessa forma? Pelas fotos da aquela péssima impressão de um empreendimento abandonado as pressas, como numa evacuação feita por uma guerra ou uma catástrofe. Aliás, como tem lugares abandonados nesse Japão...em outro post existem imagens de alguns hotéis inteiros com toda a estrutura montada e tudo jogado as traças. Parece que investir em Turismo e Hotelaria não é um bom negócio nesse país!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. as coisas no japão acontecem muito rápido. novos e mais modernos hotéis vão surgindo e derrubando a concorrência.

      Excluir
  4. Tem um parque aquático em Ribeirão Preto chamado Splach beach, é uma gigantesca estrutura que hoje esta jogado ao abandono, seria uma ótima exploração, se num já tiverem demolido o parque.

    ResponderExcluir
  5. Aqui em São José dos Campos, tem 2 lugares que devem estar assim: O Shopping atrás do Extra Dutra e o escritório da Antiga Rhodia.
    Este tipo de lugar dá uma sensação estranha, não chega a ser medo, acredito que o nome seria lúgrube.

    ResponderExcluir
  6. Cara, tem um parque abandonado em MG, cidade é sacramento. cola lá e arrasa

    ResponderExcluir
  7. Olá! Aquele parque ao lado da Granja Colares no Pará, se não me engano era chamado de Thermas e está abandonado até hoje em Benevides. Na sua inauguração contou até com a presença da TV Colosso! Mas que eu saiba nem chegou a ser frequentado, logo foi abandonado. E em Mosqueiro, também no Pará, houve dois parques aquáticos: Interpass Clube, com porte bem no estilo amazônico e o Araçagi que teve tobogãs e várias piscinas.

    ResponderExcluir
  8. Clube desativado em Sacramento - MG,Wet World https://youtu.be/jWNgpdB8PsQ

    ResponderExcluir
  9. Ameeei as fotos. Me encanto por esses lugares abandonados! Aqui em Curitiba tem um também! É o parque aquático do Paraná Clube (Time de futebol). Há muitos anos abandonado.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Oi,estou viajando muito estive em Barcelona onde vi esse parque Aquatico e agora estou em Portugal e cá tambem á um parque aquatico que se chamava Aqualine e depois de fechar ainda funcionou como discoteca mas tambem fechou devido a queixas dos vizinhos por o som estar muito alto e não os deixar dormir.adeus!

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS