terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Tama-Re ou A Nação Nuwaubiana de Mouros Unidos


Olá, gente boa, 
Estou de volta nas postagens e explorações urbanas. 
Um longo período se passou e, em minha vida, rolou muita coisa... um mestrado, muito trabalho, dúvidas... e muita felicidade. Nesses tempos de incerteza sobre o que realmente tem valor para nós, uma coisa eu percebi, que quem passa pelos conhecimentos e ensinamentos diários - que a vida nos proporciona para podermos evoluir - sem amor, empatia, respeito, humildade, paciência e tolerância nada aprendeu, e os ensinamentos dos quais falei se repetirão, e repetirão, até acordarmos para o que devemos aprender.
Quero agradecer imensamente aos meus leitores do mundo inteiro que curtem de verdade este blog. São eles que, mesmo eu estando ausente por tanto tempo, sustentaram este site e o mantém vivo sempre. Comentando, curtindo, compartilhando... muito, muito obrigado. Vocês fazem o blog e foi por vocês que eu voltei a escrever nele. 
Estou focando em alguns pontos abandonados ainda aqui em Brasília, nunca acabam... e em breve trarei novidades para vocês, meus queridos.

E vamos lá! Vejam essa história maluco-fantasiosa que aconteceu e que gerou um lugar abandonado incrível e, como sempre, apocalíptico.
Começarei com esta afirmação aparentemente absurda: Uma seita religiosa construiu pirâmides na Georgia, nos EUA.
Parece mentira, não parece? mas aconteceu. E digo mais, nos anos 80. Quero apresentar-lhes...

Tama-Re ou A Nação Nuwaubiana de Mouros Unidos

O lugar foi idealizado e construído por seu líder e fundador da religião, Dwight York, uma figura controversa que também é escritor e músico. A sua seita durou até 2004, quando foi acusado de haver molestado três gerações de adeptos da sua comunidade religiosa. Não vale a pena falar sobre essa pessoa sombria, mas os links sobre ele estão aí. O que me interessa é o complexo que ele construiu e como ele está hoje.


Atualmente muito das construções "egípcias" já foi demolido e entre seus temas, os nuwaubianos emprestaram uma reivindicação à ancestralidade indígena, talvez da nação Washitaw (um grupo separatista negro da Louisiana, liderado por uma excêntrica 'imperatriz'). Eles alegavam ser indígenas, chamados Yamasee (alegando afiliação com a confederação de nações indígenas americanas Muscogee, na região da Geórgia, bem como os "mouros". Eles alegaram uma migração pré - histórica para a América "antes que os continentes se separassem". Neste ponto, o grupo chamou a si mesmo de "nativo americano mouro da nação do riacho" Yamassee. Durante o início dos anos 2000, York presidiu a Tama-Re denominado "Nosso próprio faraó NETER A'aferti Atum-Re", líder e principal mistagogo da "Ordem Egípcia Antiga" - espécie de sacerdote que ensinava mistérios, cerimônias e rituais de uma religião (Wikipedia).
Tudo muito complicado e elaborado e infelizmente acobertava um líder religioso perdido. vamos às imagens, as quais foram tiradas em 2016. Hoje em dia o local já não se encontra dessa maneira.
Vamos às imagens:
  











Fontes:





Vídeos:


Há muitos outros vídeos sobre o tema da seita, mas quase todos se pegam a história do líder e não às construções que haviam e como o lugar realmente funcionava. Fica tudo muito vago e parado na figura do Dwight.

Sigam meu instagram https://www.instagram.com/lugares_esquecidos/?hl=pt-br

12 comentários:

  1. Caro Renato,
    aqui quem escreve é Braguinha, seu amigo de Caucaia-CE.
    Vc lembra de minhas colaborações?
    Nunca, em momento algum, deixei de torcer por vc e de visitar o blog.
    Assim como vc, estive muito atarefado e não pude mais explorar (trabalho, estudo e ainda sou pai de duas crianças). Tempo é raro.
    Prometo que em algumas semanas estarei te enviando material aqui de Caucaia.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom que vc voltou. tem um antes e depois de conhecer o seu blog...continue com as explorações por favor.

    ResponderExcluir
  3. Você possui algum rede social?
    Tenho um amigo que está procurando lugares em Recife que sejam abandonados e não sejam tão perigosos. Queremos fazer umas fotografias.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. sou do DF também, muito feliz com seu retorno, abs!

    ResponderExcluir
  6. Faz mais de Curitiba, quero voltar a explorar

    ResponderExcluir
  7. O gênero Delicia usar a utilização da internet de um vibrador por mim é definitivamente incrível. Mas usar o seu cúmplice é ainda melhor ………

    ResponderExcluir
  8. Olá Renato Pantoja, Meu nome é Rafael e estou desenvolvendo uma dissertação de mestrado sobre a temática dos lugares abandonados e sua exploração urbana. Gostaria de saber se seria possível que você me respondesse três perguntas breves a respeito de sua atividade como urbexer. Se possível me passe seu contato de e-mail. Muito obrigado pela atenção.

    ResponderExcluir
  9. Renato, passei para te dizer que lembrei de vc, dos tempos dos EAs. Tudo Dibom. Bj

    ResponderExcluir
  10. Imagens fascinantes, fico admirado, não somente as imagens, mas as histórias que cada lugar traz consigo. O site ficou sem atualização um bom tempo, mesmo assim, sempre dava uma passada para ver se havia algo novo. Admiro seu trabalho, espero que continue com mais postagens novas.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, Renato! Acompanho as postagens desde 2013, que bom que você voltou a publicá-las novamente.

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS