terça-feira, 24 de março de 2020

Abuna Yemata Guh e as igrejas no céu da Etiópia



Boa tarde para todos, meus caros. Espero encontrá-los em perfeita saúde e em paz.
Queridos, enfrentamos tempos difíceis e espero trazer um alento e distração para os leitores fieis e postarei com mais frequência.
Recentemente notei através das estatísticas do blog um grande acesso da China. Quero agradecer aos amigos chineses por isso e dizer que sinto muito por suas perdas durante a pandemia.

Abuna Yemata Guh e as igrejas no céu da Etiópia
Quero mostrar hoje um lugar também relacionado à religião e fé das pessoas como na postagem anterior é a igreja de Abuna Yemata Guh. Ela é uma igreja monolítica localizada na região de Tigray, na Etiópia. Ela está situada a uma altura de 2.580 metros (8.460 pés) e deve ser escalado a pé para alcançá-la. É notável por suas cúpulas e pinturas de parede que datam do século V e sua arquitetura.
Abuna Yemata Guh está no topo de uma falésia desde o século V dC. Visitar esse lugar exige uma subida de seis metros por uma parede de rocha sem cordas e atravessar bordas estreitas com quedas de 200m.








A história conta que o padre egípcio do século V dC, Yemata caminhou para a Etiópia, escalou as montanhas e construiu sozinho a primeira igreja na rocha. Não se sabe ao certo o que motivou o padre Yemata a estabelecer sua igreja aqui, conta a lenda que ele simplesmente queria rezar sozinho, longe de todos e perto das nuvens, mas outras teorias dizem que ele precisava escapar dos invasores.
A igreja faz parte de um complexo de 35 igrejas esculpidas na rocha - a maior concentração em qualquer lugar da Etiópia.
Para se chegar nela é necessário começar com uma subida íngreme e perigosa, com as mãos e os pés na rocha. Depois deve-se atravessar uma ponte de pedra natural com uma queda de aproximadamente 250 m de cada lado e, posteriormente, uma passarela estreita de madeira. Uma subida extenuante é seguida por uma subida a uma parede de pedra vertical, dependendo inteiramente das garras das mãos e apoios para os pés (sem apoio adicional) coroados com uma caminhada por uma borda de 50 cm de largura em frente a um penhasco de 300 metros (980 pés) sem corrimão.












Após a difícil escalada a viagem se torna ainda mais sublime ao entrar na igreja, ao sair da luz e entrar na escuridão das capelas esculpidas na rocha nota-se logo pintuiras de anjos e arcanjos emergindo das sombras. Existem mais pinturas representando figuras do Antigo Testamento do que do Novo Testamento . O ar seco e a falta de umidade preservaram esses afrescos em sua perfeição original. As pinturas datam dos vestígios iniciais do cristianismo na Etiópia e têm como tema os nove santos e os doze apóstolos . Os ícones mais antigos têm a forma de dípticose trípticos que datam do século XV.















É um lugar de extrema santidade e paz. A Etiópia é o lar de algumas das mais antigas vertentes do cristianismo do mundo - uma tradição que remonta à época do Antigo Testamento. O antigo reino de Axum, agora parte da Etiópia, e foi uma das primeiras nações do mundo a adotar o cristianismo. A religião tomou posição firme em 330 dC, quando o rei Ezana declarou-a religião do estado e ordenou a construção da imponente basílica de Santa Maria de Sião. Diz a lenda que aqui, Menelik, filho do rei Salomão e da rainha de Sabá, trouxe a Arca da Aliança contendo os Dez Mandamentos.









No século V, nove santos da Síria, Constantinopla e outros lugares começaram a espalhar a fé muito além das rotas das caravanas e nas profundezas da paisagem montanhosa. Esses missionários tiveram um papel fundamental no crescimento inicial do cristianismo na Etiópia. Os monges traduziram a Bíblia e outros textos religiosos do grego para o etíope, permitindo que os habitantes locais que não sabiam ler o grego aprendessem sobre o cristianismo. Os aspectos místicos da religião encontraram um interesse curioso entre os jovens. À medida que o cristianismo cresceu, uma série de igrejas e mosteiros espetaculares foram construídos no alto de montanhas ou escavados em rochas sólidas, muitas das quais ainda hoje são utilizadas.











Só de saber que existem lugares assim no nosso Planeta eu fico mais em paz. Lugares como esses nos conectam com o plano espiritual quase que imediatamente e me faz imaginar o porquê do distanciamento e da negação desse plano por parte de tantos humanos, como se fosse proibido falar nisso ou como se fosse louco quem acredita... Enfim, cada um com suas convicções e suas vivências.
Muita paz e saúde. Protejam-se e cuidem dos seus entes queridos.

Fontes:




Vídeos:






3 comentários:

  1. O risco é grande, mas o destino compensa qualquer esforço ou risco... ótima postagem!!!

    ResponderExcluir
  2. Renato, por gentileza, aqui é o Braguinha, seu correspondente de Caucaia-CE. Estou com fotos de um casarão abandonado aqui da minha cidade, inclusive com a história do mesmo. Enviei as fotos para seu hotmail, mas voltou. Vc mudou de e-mail?

    ResponderExcluir

TOP 10 - POSTAGENS MAIS POPULARES DO MÊS